Brasil de Pelotas vai recorrer à Justiça Comum para retornar à Série C

No tapetão, a equipe perdeu seis pontos por escalação de jogador irregular

por Agência Futebol Interior

Pelotas, RS, 16 (AFI) - O Brasil de Pelotas vai apelar à Justiça Comum para tentar se manter na Série C do Campeonato Brasileiro. Na última quinta-feira, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou o recurso do time gaúcho pedindo anulação do julgamento do lateral Cláudio, que tirou seis pontos da equipe na última competição.

Esta foi a última instância para o Brasil tentar reverter a sentença e voltar à Série C do Brasileiro. Após a sentença, a diretoria do time Pelotas se reuniu com conselheiros e torcedores e a equipe deve recorrer à Justiça Comum. Segundo o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, uma agremiação só pode fazer isso depois de esgotar as chances da Justiça Desportiva, como aconteceu com o Brasil.

O caso começou quando o jogador ainda atuava pelo Ituitutaba-MG (hoje Boa Esporte) na Série C do Campeonato Brasileiro de 2010 e acabou sendo expulso na partida do dia 20 de novembro, diante do ABC. De lá pra cá o jogador não cumpriu esta suspensão nos clubes que passou e quem acabou tendo o prejuízo foi o Brasil de Pelotas, que na primeira oportunidade que teve, utilizou o jogador numa competição organizada pelo CBF.

Diante ao fato, Joinville e Santo André entraram com o acusação e o time acabou sendo enquadrado no artigo 214 (incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê pena de perda de seis pontos e multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil.

A Quarta Comissão Disciplinar do STJD julgou a primeira instância no final de julho e puniu o clube com a perda de seis pontos, que acabou rebaixando o time para a Série D do Campeonato Brasileiro. O Brasil entrou com recurso no Pleno, mas sofreu mais uma derrota.

 
 
" />