Treinador do Red Bull Bragantino critica arbitragem por pênalti e acréscimos

O empate do Atlético-MG na última segunda-feira veio aos 54 minutos do segundo tempo

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 12 (AFI) - A atuação do árbitro Caio Max Augusto Vieira foi o principal assunto da entrevista coletiva do técnico Maurício Barbieri após o empate entre Red Bull Bragantino e Atlético-MG, por 2 a 2, em Bragança Paulista, na última segunda-feira.

O treinador do Massa Bruta não escondeu a sua insatisfação com o tempo de acréscimo e o pênalti assinalado aos 52 minutos do segundo tempo. Caio Max Augusto Vieira nada marcou na disputa entre Ramires e Guilherme Arana, mas voltou atrás depois de consultar o VAR.

"Não tem justificativa para ele dar aquele tempo de acréscimo, não tem critério para ele dar um minuto a mais. Na minha avaliação, ele acertou na decisão de campo e errou vendo o VAR, o que é algo difícil de acontecer, mas hoje (segunda) aconteceu", criticou o treinador.

SAMPAOLI ELOGIA ATITUDE DO GALO EM BRAGANÇA

Maurício Barbieri reclamou da arbitragem (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)
Maurício Barbieri reclamou da arbitragem (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)

ANIMADOR
Maurício Barbieri também destacou o desempenho do Red Bull Bragantino nas últimas três rodadas, quando enfrentou times que brigam na parte de cima da tabela - Palmeiras, São Paulo e Atlético-MG - e conquistou quatro pontos.

"Acho que mais que os resultados, o desempenho nos deixa otimistas de fazer grandes jogos.

Acho que foi realmente uma sequência pesada e difícil. Em relação a pontuação, a gente até entende que deveria ter feito mais pontos, mas o rendimento foi extremamente satisfatório", comentou Barbieri.

Com 35 pontos, o Red Bull Bragantino está na 13ª colocação do Brasileirão, muito perto da zona de classificação para a Copa Sul-Americana.