Especial Interior: RB Bragantino vira 'grande' e cresce durante pandemia

O clube teve poucas baixas, não cortou salários e se firma como uma nova potência do futebol

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 28 (AFI) - Líder do Grupo D, com 17 pontos, o Red Bull Bragantino enfrentou a pandemia como os grandes de São Paulo. Teve poucas baixas e foi ainda melhor, já que não precisou reduzir salários de seus atletas e funcionários. Na volta, aparece como um dos grandes favoritos ao título.

O clube deve ficar sem três jogadores que estavam no elenco por término de contrato. Pedro Naressi (volante) teve seu contrato encerrado e retornou ao Red Bull Brasil, que disputa a Série A2.

Outros dois, vão ter seus vínculos encerrados no fim do mês: Leandrinho (atacante), com empréstimo junto ao Napoli-ITA se encerra em 30 de junho. Mesma data em que acaba o vínculo de Ricardo Ryller (volante) que estava empréstimo junto ao Braga-POR.

Por outro lado, a direção renovou com Vitinho (meia) e ligado ao Palmeiras. Trouxe Tomas Cuello (volante) que pertence ao Atlético Tucumán-ARG e Robinho (atacante) teve seu empréstimo ao RB Brasil revertido. Ou seja, volta para Bragança.

Bragantino vai voltar forte pro Paulistão
Bragantino vai voltar forte pro Paulistão
CRISE?
Como trabalha com orçamento fechado, independente de receitas com rendas e TV, o clube não reduziu salários e pagou regiamente a todos jogadores e funcionários.

Possui liberação da prefeitura de Bragança Paulista para os treinos. Inclusive, treinou durante uma semana, no começo de junho, mas voltou atrás da decisão após pedido da FPF. Diante dos efeitos negativos gerados em alguns clubes, a direção do Red Bull Bragantino vê com otimismo o restante da competição, inclusive, para brigar pelo título.

Já classificado à segunda fase, o time vai fazer dois jogos. Atuará fora contra o São Paulo e vai receber o Botafogo. “Estamos atentos à volta da competição, porque temos condições de brigar pelo título”, disse o presidente Marco Chedid.