Série B: Dirigente do Bragantino recebe homenagens no final de um longo ciclo

Ele ganhou uma camisa especial e uma placa pelos serviços prestados ao clube durante 30 anos, 22 deles no comando do futebol

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 1 (AFI) – No jogo de festa e de premiação do Bragantino pelo título do Campeonato Brasileiro da Série B, o presidente do clube, Marco – Marquinho – Chedid – foi homenageado pela direção do clube.

Ele ganhou uma camisa especial e uma placa pelos excelentes serviços prestados ao clube durante 30 anos, 22 deles no comando do futebol do clube. É o fim de um ciclo e início de outro, um processo de profissionalização e modernização do Clube Atlético Bragantino.

Marquinho Chedid vai continuar ao lado do novo parceiro, comandando o clube que promete ir mais longe.

"Vamos disputar a Libertadores em 2021" - disse Chedid, confiando no trabalho para 2020.

Marquinho, os filhos e Thiago Scuro
Marquinho, os filhos e Thiago Scuro

“Estou emocionando, porém, certo de que sempre procurei fazer o melhor para o clube. Agora fizemos uma parceria inovadora junto com a Rede Bull, o que pode garantir muito sucesso ao clube nos próximos anos.

Já estou tirando o pé do clube, porque agora o futebol vai ter o comando do grupo. Eu farei parte do Conselho de Administração, que será formado por cinco membros” – disse Marquinho.

DIRETORIA E SCURO
Ele recebeu a camisa e a placa das mãos de Thiago Scuro, presidente do Red Bull Brasil. Tudo aconteceu no sábado à tarde no estádio Nabi Abi Chedid, pela 38.ª rodada da Série B, na vitória por 2 a 0.

Marquinho também recebeu medalha pelo título e recepcionou os dirigentes presentes na solenidade de entrega, como Fernando Solleiro, vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), além de Rogério Caboclo, presidente da CBF, acompanhando de Manoel Flores, diretor de competições, e de Walter Feldman, secretário geral da entidade.

COM CHEDID POR 61 ANOS
Depois o dirigente do Bragantino, ao lado dos filhos, Luiz Arthur, vice-presidente do clube, e Nabi Neto, posaram para fotos que os eternizam na história do clube.

“O Bragantino ficou nas mãos da família Chedid por 61 anos. Começou lá atrás como meu pai, Nabi, e meu tio Jesus Chedid, atualmente prefeito de Bragança Paulista. Depois continuou com a participação dos filhos, principalmente eu e os meus primos, Edmir Chedid, deputado estadual há seis mandatos, e Elmir.

Mais recentemente eu contei com a ajuda dos meus filhos, Luiz Arthur e Nabi. Estou com o sentimento de dever cumprido. O Bragantino está em boas mãos e em condições de representar a cidade com muita força e qualidade. Conto com a nossa experiência no futebol e um parceiro forte disposto a investir e crescer” – concluiu.