​Presidente do Bragantino explica por que não gostou da forma de disputa do Paulistão

Marco Chedid disse que competição com 16 datas é pouco e que arbitragem não pode ser indicada e sim por sorteio

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 22, (AFI) – Após o encerramento do Conselho Técnico do Campeonato Paulista da Série A1 de 2020, o Paulistão, o presidente do Bragantino, Marco Antônio Chedid, disse que sua equipe foi uma das que foi contra a forma de disputa da competição. Para ele o campeonato com 16 datas fica muito apertado e que poderia se ter estudado uma melhor forma de disputa.

Outro ponto discutido foi a fase de quartas de final e semifinal serem disputadas em uma única partida.Chedid questionou ainda a arbitragem deixar de ser sorteada e passar a ser indicada por Audiência Pública.

Apesar de não gostar essa é uma prática que já está sendo aplicada em muitas das Federações do País e também pela Confederação Brasileira de Futebol nas escalas dos árbitros das competições nacionais. Veja a matéria produzida pela TV Futebol Interior com o presidente do Massa Bruta.

Marco Chedid é presidente do Bragantino e participou do Conselho Técnico do Paulistão 2020. - Divulgação
Marco Chedid é presidente do Bragantino e participou do Conselho Técnico do Paulistão 2020.