Bragantino 1 x 1 São Caetano - Empate e classificação na matemática!

Massa Bruta ficou com a vaga no saldo de gols, ultrapassando o Ituano

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 11 (AFI) – O Bragantino está na próxima fase do Campeonato Paulista. Mesmo sem conseguir vencer, o time de Bragança Paulista, ficou com a vaga ao empatar com o São Caetano, por 1 a 1, no Estádio Nabi Abi Chedid, e contar com um tropeço do Ituano, pela última rodada da primeira fase.

O Braga precisava vencer e torcer por um tropeço do rival de Itu para ficar com a vaga. Com o empate, o Bragantino chegou aos 17 pontos e ultrapassou o adversário, que tem a mesma pontuação, no saldo de gols (1 a 0), já que o Ituano perdeu para o Palmeiras, por 3 a 0.

Desta forma, tanto Bragantino, quanto São Caetano estão classificados a próxima fase do Paulista. A equipe de Bragança encara o Corinthians, enquanto o time do ABC pega o São Paulo.

TENSÃO E GOL NO INÍCIO
O clima não poderia ser mais favorável para o Bragantino. Precisando vencer para buscar a classificação, o time viu o estádio Nabi Abi Chedid lotado e resolveu ir para cima no começo do jogo. Logo aos três minutos, Willian Schuster apareceu como elemento surpresa na área para completar cruzamento, mas acabou errando o alvo e mandando por cima.

Com todo clima de euforia, os donos da casa deixaram espaços no campo de defesa. O São Caetano aproveitou contra-ataque para abrir o placar. Aos onze minutos, Stéfano Yuri fez jogada individual pela esquerda e cruzou. Marino antecipou Gerley e testou firme para o fundo das redes.

Apesar de sair atrás no placar, o Bragantino manteve a mesma proposta de jogo de ficar com a bola no campo de ataque, mas sofreu para quebrar o sistema defensivo do adversário e deixou espaço nos contra-ataques. Em outra escapada, Stéfano Yuri recebeu lançamento longo, ficou de frente a Alex Alves, mas finalizou para fora.

Depois de um início intenso, o jogo caiu de nível com o passar do tempo e encerrou a primeiro tempo de forma bastante monótona.

GOL E TORCIDA...
O Bragantino voltou do intervalo com gás renovado e repetiu a postura da primeira etapa. Com menos de três minutos, Matheus Peixoto cortou o marcador dentro da área e finalizou com perigo. Em seguida veio o gol dos donos da casa. Após cruzamento da direita de Willian Schuster, Léo Jaime apareceu no segundo pau e completou de primeira para o fundo das redes.

O empate deixou o Bragantino só ataque e abriu espaço para o São Caetano contra-atacar. Donato e Esley tiveram boas oportunidades, mas a defesa bragantina conseguiu se salvar. O jogo seguiu aberto. O Bragantino, com dificuldades de furar a defesa adversária, usou as bolas paradas para assustar. Aos 24 minutos, depois de levantamento de Danilo Bueno, a bola passou por toda extensão da área.

TUDO MUDOU NO FIM

A situação do Bragantino, que se encaminhava para se tornar dramática, ficou tranquila aos 35 minutos, quando os auto-falantes do Nabi Abi Chedid anunciaram o terceiro gol do Palmeiras contra o Ituano. O empate contra o São Caetano, somado com o resultado da equipe de Ituano, classificava o Braga.

Desta forma, o jogo teve poucas emoções no final dentro de campo, porque fora dele, a festa foi enorme para a torcida do Bragantino. A partida acabou alguns minutos antes do duelo em Itu. Sendo assim, os jogadores do Bragantino acompanharam o final do jogo do Ituano pela janela da lanchonete próxima aos bancos de reservas do Nabi Abi Chedid.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos
Rodada
12ª rodada
Data
11/03/2018
Horário
17h00
Local
Nabi Abi Chedid - Bragança Paulista (SP)
Árbitro
Raphael Claus

Renda
R$ 33.685,00
Assistentes
Alex Ang Ribeiro e Luiz Alberto Nogueira

Público
5.310 pagantes
Cartões Amarelos
Bragantino: Diego Macedo, Guilherme Mattis
São Caetano: Carlão, Magrão

Gols
Bragantino: Léo Jaime 5' 2T
São Caetano: Marino 12' 1T
Bragantino
Alex Alves;
Diego Macedo, Lázaro, Guilherme Mattis e Gerley;
Adenilson, William Schuster, Léo Jaime (Anderson Ligeiro depois Ítalo) e Danilo Bueno;
Vitinho e Matheus Peixoto (Artur)
Técnico: Marcelo Veiga
São Caetano
Paes;
Léo Pereira, Domingues, Magrão e Lucas Pavone;
Esley, Paulinho Santos, Marino e Nonato (Régis);
Stéfano Yuri (Marlon) e Carlão (Paulo Vinícius).
Técnico: Pintado
 
 
" />