Série B: Léo Condé agradece chance no Bragantino e não deve ir para o Sampaio Corrêa

Condé lamentou interrupção de projeto: 'Em toda minha carreira, sempre prezei por cumprir os contratos até o final'

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 22 (AFI) - O técnico Léo Condé deixou o Bragantino, sábado, porque a direção do clube pretendia fazer uma mudança na comissão técnica. Mas saiu de cabeça erguida, com dever cumprido e muito agradecido ao clube pela chance de trabalhar pela primeira vez no futebol paulista. Neste domingo, mais calmo, ele divulgou uma nota oficial de agradecimento.

Embora tenha recebido o convite para trabalhar no Sampaio Corrêa, ele não deve aceitar para dedicar um tempo ao lado da família, que mora no interior de Minas Gerais. De outro lado, o Bragantino procura um substituto, que pode ser Marcelo Veiga, do remo, que já trabalhou em outras duas oportunidades no clube, com mais de cinco anos de convivência.

Para o jogo de terça-feira contra o Brasil, em Pelotas (RS), o time será dirigido por Alberto, auxiliar permanente do clube. Esta será a terceira partida do clube no Campeonato Brasileiro da Série B, tendo perdido duas vezes: 3 a 1 para o Vila Nova-GO, fora, e 1 a 0 para o Luverdense, em casa.

Confira a nota oficial de LÉO CONDÉ:

"Ontem tomei uma decisão muito difícil, de interromper um trabalho no qual tinha grandes expectativas. Em toda minha carreira, sempre prezei por cumprir os contratos até o fim e dedicar todo o meu esforço e conhecimento para que os resultados acontecessem. Porém, após uma reunião que envolveu todo o plantel, comissão técnica e diretoria, cheguei à conclusão de que é o momento do Bragantino iniciar um novo ciclo de trabalho com outro profissional à frente da equipe.

Vivenciamos grandes momentos no Massa Bruta. Acredito que mostramos boas coisas durante a disputa do Campeonato Paulista Série A2, onde fizemos a segunda melhor campanha geral e, infelizmente, o acesso ficou por pouco de acontecer. Na Copa do Brasil, levamos o Bragantino à oportunidade de confrontar um grande clube como o Botafogo na terceira fase.

Neste momento, quero agradecer a chance de ter trabalhado em uma agremiação como o Bragantino. Um clube estruturado e que possui uma história muito rica no futebol. Com o pensamento de honrar essa grandeza, nós trabalhamos com muito afinco do primeiro ao último dia no Massa Bruta.

Saio com a gratidão ao presidente Marco Chedid, pela confiança depositada na contratação desta comissão técnica, aos jogadores, por mostrarem comprometimento em todos os treinamentos e partidas, e aos funcionários do clube, que tanto nos ajudaram nestes meses. Agora, pretendo dedicar um tempo à minha família, mas torcerei para que o Bragantino possa desempenhar um bom papel no decorrer da temporada e satisfazer as expectativas da torcida, que sempre se fez presente em bom número e impulsionou a equipe em todos os nossos jogos em Bragança Paulista.

Cordialmente,

Leonardo Rodrigues Condé.

LÉO CONDÉ