Bragantino confirma PC Gusmão, ex-auxiliar de Vanderlei Luxemburgo para tirar time do buraco na Série B

Desde 2001 como técnico, já dirigiu clubes grandes e médios. No mês passado ele voltou do mundo árabe e aceitou o novo desafio.

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 27 (AFI) – No final da noite deste domingo o presidente Marco Chedid confirmou o novo técnico para tentar livrar o time da zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série B. Trata-se de Paulo César Gusmão, o PC Gusmão, que deve se apresentar ao clube na segunda-feira, junto com um auxiliar técnico e um fisicultor. Ele vai substituir a Mazola Júnior, que foi liberado pela manhã, por conta dos maus resultados. Esta informação é exclusiva do Portal FUTEBOL INTERIOR.

PC Gusmão já comandou o Ceará e três dezenas de clubes
PC Gusmão já comandou o Ceará e três dezenas de clubes

A situação do Bragantino é complicada. Após perder para América-RN, por 4 a 2, em Natal (RN), Sampaio Corrêa, por 1 a 0, em casa, e Boa Esporte, por 2 a 1, em Varginha (MG), o time paulista ocupa a penúltima posição na tabela com 10 pontos.

O próximo compromisso do time na Série B será contra o Joinville, em casa, sábado, às 16h20. Antes disso, porém, o Braga terá um compromisso pela terceira fase da Copa do Brasil. Será o primeiro jogo com o São Paulo, cujo mando é do Bragantino mas que vai atuar em Ribeirão Preto, no Estádio Santa Cruz. Não se sabe se PC Gusmão já fará sua estréia contra o São Paulo ou se o gerente de futebol, André Gaspar, vai comandar o time neste compromisso.

O objetivo da mudança é arrecadar mais dinheiro, tendo em vista que a média de público em Bragança Paulista, no Estádio Nabi Abi Chedid, é inferior a 900 torcedores. A verdade é que há tempo que a torcida abandonou o clube, bem como as autoridades e as empresas locais.

EX-GOLEIRO VIROU TÉCNICO
Com 52 anos, Paulo César foi goleiro do Vasco da Gama, Botafogo e ouros times de menor expressão como Campo Grande, Cabofriense, Americano e Pouso Alegre-MG. Depois começou como treinador de goleiros de Vanderlei Luxemburgo, na década de 90. Passou a ser auxiliar até assumir carreira solo de técnico.

Desde 2001 está na profissão, tendo passado por quase três dezenas de clubes. Muitos deles da Série B, como Atlético-GO, Ceará, Juventude, Figueirense e São Caetano. Mas começou a carreira em grandes clubes como Vasco da Gama, Palmeiras, Cruzeiro, Flamengo e Fluminense. NO ano passado dirigiu o Atlético-GO. Nesta temporada estava no AL-Arabi, do mundo árabe, de onde voltou mês passado.

 
 
" />