No Bragantino, um herói (festejado) e um vilão (multado)

Sorriso segurou no gol e Gilvan pediu desulpas, mas será mulltado

por Agência Futebol Interior

Bragança Paulista, SP, 24 (AFI) – O meio-campo Luciano Sorriso (foto abaixo) deixou o gramado do Estádio Nabi Abi Chedid, como herói da vitória do Bragantino sobre a Portuguesa, por 2 a 0, nesta sexta-feira à noite, pela 24.ª rodada da Série B do Brasileiro. Isso porque ele foi improvisado, e com êxito, no gol a partir dos 34 minutos, após a expulsão, por reclamação, do titular Gilvan. Este,por sua vez, será multado.

“O Gilvan não tem o que falar. Ele errou e será multado. Ele já pediu desculpas, mas realmente nós corremos um risco muito grande com sua expulsão. Ele recebeu o amarelo por fazer cera, que não precisava, e depois correu em cima do juiz”, determinou o técnico Marcelo Veiga, com ares de dirigente. Veiga lembrou que o árbitro José Henrique de Carvalho “poderia ser a estrela” como já tinha acontecido num jogo do Palmeiras ao expulsar o técnico Luiz Felipe Scolari.

Panos quentes
O próprio presidente Marco Chedid procurou, após o jogo, ainda no gramado botar panos quentes em tudo que aconteceu.

“O importante é que vencemos. Fortalecemos o grupo (antes do jogo apresentou o goleador Finazzi) com a vinda de novos jogadores e vamos buscar mais gente se for necessário”, comentou.

Herói feliz da vida
Luciano Sorriso estava muito feliz. Era o mais procurado nos vestiários, mas não perdeu a humildade.

“Fiquei feliz porque o Gilvan me deu logo as luvas e a camisa. Eu fui para o gol com confiança. Isso já tinha acontecido comigo na Ponte Preta, há alguns anos, atrás, quando o Aranha (goleiro) foi expulso contra o Fortaleza e eu também fui para o gol”, explicou.

Aos 41 minutos, Sorriso fez uma grande intervenção ao defender uma cabeçada à queima roupa de Thiago Gomes.

Gilvan pediu desculpas a todos:

“Pedi desculpas aos companheiros e à torcida. Não sou criança e seu que errei, por isso estou pedindo desculpas. Posso garantir que isso nunca mais vai acontecer”, afirmou.

Sobre a multa prometida por Veiga, Gilvan não se queixou.

“Ele (Veiga) é o comandante e sabe o que faz. Vou respeitar a decisão dele”, explicou o goleiro, titular há quase três anos e que disputou 143 partidas pelo Braga. Ele particpou das 24 rodadas desta Série B.

Na terça-feira, o Bragantino vai enfrentar o Brasiliense, em Taguatinga, e o goleiro deveria ser Rafael Defendi. Mas ele está com um grave entorse no tornozelo e praticamente vetado. As opções passam a ser menos fortes: Poti e Vitor.