Carioca: Contra o Bangu, Botafogo promove a estreia de Honda em Engenhão vazio

A partida será disputada neste domingo, às 16 horas, sem presença de público por conta do coronavírus

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 15 (AFI) - Um evento que a torcida do Botafogo aguardou por muito tempo finalmente vai ocorrer neste domingo, mas não do jeito que ela esperava. No duelo contra o Bangu, marcado para as 16h, no Engenhão, o time alvinegro terá a estreia do meia japonês Keisuke Honda, principal contratação do clube para a atual temporada. Só que não haverá torcedores no estádio para ver esse acontecimento histórico. Por causa da pandemia do coronavírus, a partida será disputada com portões fechados.

Os torcedores do Botafogo ainda têm na memória o dia da chegada de Honda ao Rio de Janeiro, no começo de fevereiro. Milhares de botafoguenses foram ao Aeroporto Internacional Tom Jobim para receber o meia, que se surpreendeu ao se ver sendo tratado como ídolo. Desde então, a ansiedade pela estreia do japonês só cresceu, mas foi preciso esperar que ele adquirisse um bom condicionamento físico - além disso, Honda ficou gripado no começo da última semana e não pôde fazer sua primeira partida pelo clube na terça-feira, contra o Paraná, como estava programado.

A diretoria alvinegra esperava ver o Engenhão lotado neste domingo por causa do meia japonês e levou um duro golpe quando soube que teria de fazer a partida com portões fechados. Apesar disso, o técnico Paulo Autuori afirma que em nenhum momento foi cogitado um novo adiamento da estreia de Honda - o veterano treinador, aliás, ficou indignado com a decisão da Federação do Estado do Rio de Janeiro de promover a partida sem público.

"A questão é: futebol sem torcida perde um dos protagonistas, que é o público. Tomar a decisão de jogar de portões fechados... Aí eu pergunto: jogadores e comissão (técnica) estão imunes (ao coronavírus), são de raças diferentes? Não faz sentido", afirmou Autuori. "Se evita para os torcedores, que se evite para os outros também. Parece que o profissional de futebol é uma raça que está imune a qualquer problema", lamentou Autuori.

Segundo o treinador, Honda pode atuar em mais de uma posição no sistema ofensivo do Botafogo, mas o mais provável é que ele jogue como meia, próximo ao centroavante, com Bruno Nazário sendo deslocado para a ponta direita. Autuori garante que os dois jogadores podem perfeitamente atuar juntos e que essa formação foi bastante treinada nas últimas semanas.

Assim como o Bangu, o Botafogo tem três pontos no Grupo A da Taça Rio. Como faltam apenas três rodadas para o fim da fase de classificação, a equipe alvinegra vai se complicar bastante em caso de derrota, aumentando o risco de ficar fora da semifinal da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, o que já ocorreu na Taça Guanabara (primeiro turno).