Carioca: Volante explica acordo salarial: "Ajudar para fazer um Botafogo melhor"

Cícero renovou com o Fogão por duas temporadas depois de um acordo com a diretoria

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 22 - O Botafogo vive novos tempos em 2020 com um elenco bastante modificado em relação ao ano anterior - são oito reforços confirmados até o momento - e a transição do modelo de gestão para clube-empresa, o Botafogo S/A.

Nesse contexto, o volante Cícero, de 35 anos, é um dos remanescentes de 2019 e renovou o seu contrato recentemente por duas temporadas com um salário menor para ajudar o clube, acreditando em dias melhores no futuro.

"As pessoas falam que nós, jogadores, focamos muito em dinheiro. Procuramos a melhor coisa para a nossa vida, como todo mundo, até vocês (jornalistas). A gente tem família. É um momento complicado do clube, de transição para se tornar essa empresa.

"Não sabemos o que vai acontecer nos próximos meses, mas esperamos uma coisa bem encaminhada. Apesar do contrato, tentei me adequar à situação do clube. E ajudar para, lá na frente, a gente fazer um Botafogo melhor. Estamos em um momento de reconstrução", disse o atleta.

Cícero aceitou reduzir o salário para permanecer no Botafogo
Cícero aceitou reduzir o salário para permanecer no Botafogo
IDENTIDADE
Cícero afirmou ainda que o foco do Botafogo neste início de 2020 é criar uma identidade para conseguir conquistar os primeiros resultados positivos, já que o elenco ganhou muitas caras novas.

"O momento agora é da gente evoluir para conseguirmos bons resultados e construir identidade de time. Esse é o mais importante. A partir do momento que o clube começa a ganhar, as coisas começam a clarear e ficar no eixo de novo", comentou.

Neste início de ano, a comissão técnica apostou em uma pré-temporada mais longa para os titulares, que estão há quase 15 dias treinando em um hotel-fazenda na cidade de Domingos Martins, no interior do Espírito Santo.

A "estreia" desse grupo em 2020 será neste domingo contra o Macaé, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, pela terceira rodada da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca.

INÍCIO RUIM
Com um time formado por reservas e jogadores sub-20, o Botafogo começou muito mal o Estadual e perdeu as duas partidas que fez - para Volta Redonda (1 a 0) e Madureira (2 a 0), ambas como visitante.

"As pessoas não querem saber se você está treinando uma semana, 10 dias... Quando você entra dentro de campo, o torcedor quer o resultado. Mas, falar que todos estão preparados é impossível. É pouco tempo de treinamento. Na cabeça, sim, estamos preparados para suportar esse início de campeonato e readquirir aquele ritmo de jogo.

"Infelizmente não conseguimos os dois primeiros resultados. Domingo, entramos pressionados para ganhar o jogo dentro de casa. Estamos nos preparando para isso e vamos para lá para começar a temporada com bons resultados", afirmou Cícero.