Caiu! Derrota no clássico e sequência negativa derrubam treinador da Série A

Eduardo Barroca não resistiu ao péssimo momento do Botafogo e foi demitido do cargo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 6 (AFI) – O técnico Eduardo Barroca, 37 anos, não resistiu a derrota no clássico para o Fluminense por 1 a 0 e a série de quatro tropeços seguidos pelo Botafogo no Campeonato Brasileiro.

Após a derrota, a diretoria se reuniu com o treinador e acertou o seu desligamento do comando técnico do Botafogo.

O vice-presidente de futebol, Gustavo Noronha, oficializou a demissão, em entrevista coletiva, após uma reunião que durou mais de uma hora e meia com a diretoria do clube.

Barroca está fora do Botafogo após derrota. Foto: Vítor Silva/Botafogo
Barroca está fora do Botafogo após derrota. Foto: Vítor Silva/Botafogo

"O Botafogo precisa de uma reação no campeonato. Nossa sequência é muito negativa no segundo turno. Ocorreu um consenso que neste momento a gente precisava de uma mudança. Vamos com calma buscar um profissional que esteja adequado com nossa forma de jogar e também respeitando nossa situação financeira”, explicou Gustavo Noronha.

Auxiliar-técnico permanente, Bruno Lazaroni deve dirigir o Botafogo interinamente contra o Goiás, na quarta-feira, pelo Brasileiro, novamente no estádio Nilton Santos.

NÚMEROS DO EX-TREINADOR
Barroca foi contratado em abril, quando comandava a categoria Sub-20 do Corinthians, para substituir Zé Ricardo. O começo do jovem treinador na equipe foi animador. O time carioca terminou em 10º lugar, posição acima do esperado. No segundo turno, porém, o Botafogo não somou um ponto sequer até então. Já na Copa Sul-Americana, Barroca levou o Botafogo até as oitavas de final, sendo eliminado pelo Atlético-MG.

Barroca deixa o Botafogo com 10 vitórias, três empates e 14 derrotas. O time carioca não vence desde a 18.ª rodada quando fez 2 a 1 no Atlético-MG.

QUEM VEM?
Velho conhecido da torcida, Jair Ventura é um dos nomes cotados para comandar o Botafogo na reta final do Brasileirão. O treinador comandou o Botafogo por um ano e quatro meses depois de ser efetivado em agosto de 2016. Ele deixou o clube carioca em dezembro de 2017 para depois assumir o Santos,

Seu melhor momento ocorreu em 2016, quando assumiu o time na zona de rebaixamento - era 17º colocado – e terminou o Brasileirão como quinto colocado, classificando o Botafogo para a Libertadores. Comandou o Botafogo por 95 jogos, com 43 vitórias, 21 empates e 31 derrotas.

Maurício Barbiéri, ex-Flamengo e Enderson Moreira, recém demitido do Ceará, também não são descartados no clube.

PIMPÃO FALA
Apesar da derrota no clássico e o péssimo momento que vive o time, os jogadores deixaram o estádio do Maracanã com a consciência tranquila. Para o atacante Rodrigo Pimpão, é preciso manter o trabalho.

"A gente não vai baixar a cabeça. É preciso a ajuda de todos, inclusive a torcida veio e nos apoiou. Todos precisam querer. Cada um tem um caráter e deve ter a consciência de que é preciso melhorar".

No intervalo do jogo, nenhum atleta quis falar com os repórteres de campo. Os jogadores resolveram não falar na zona mista em forma de protesto por conta do atraso de salários. No final, apenas Pimpão deu entrevista.

DESFALQUES
Com 27 pontos e na 12º posição, o Botafogo começa a se preocupar com a parte debaixo da tabela. Para piorar terá dois desfalques importantes para o duelo de meio da semana pelo Brasileiro.

O zagueiro Joel Carli e o lateral-esquerdo Gilson levaram o terceiro amarelo e não enfrentam o Goiás.