Sem Gilson e Carli, Barroca faz mudanças na escalação do Botafogo

As boas notícias são os retornos do atacante Rodrigo Pimpão, recuperado de lesão, do zagueiro Gabriel e do goleiro Gatito Fernández

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 13 - Sem demonstrar preocupação em fazer mistério no Botafogo, o técnico Eduardo Barroca revelou nesta sexta-feira que terá duas baixas importantes para o duelo com o Ceará, sábado, na Arena Castelão. O lateral Gilson e o zagueiro Joel Carli foram vetados do jogo e nem viajarão com o elenco para a capital cearense.

Gilson apresenta um desconforto muscular, enquanto Carli reclama de dores na panturrilha. Eles serão substituídos pelo jovem Lucas Barros e por Marcelo Benevenuto, respectivamente.

As boas notícias são os retornos do atacante Rodrigo Pimpão, recuperado de lesão, do zagueiro Gabriel, desfalque na rodada passada por questões contratuais no duelo com o Atlético-MG, e do goleiro Gatito Fernández, que estava com a seleção do Paraguai.

"Realmente está com alguns problemas para essa semana. Teve a volta do Gatito, mas o Gilson não vai para o jogo. Ele teve um desconforto, então a gente preferiu não correr o risco de perder ele na sequência. Vai jogar o Lucas Barros no lugar dele. E o Carli também com um desconforto na panturrilha não vai para o jogo. Vai jogar o Marcelo no lugar dele. O resto da equipe é a mesma que iniciou o jogo contra o Atlético-MG", disse Barroca.

PROVÁVEL TIME

Assim, o time do Botafogo deve contar neste sábado com Gatito; Fernando, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Lucas Barros; Alex Santana, João Paulo e Cícero; Marcinho, Luiz Fernando e Diego Souza.

ATENÇÃO MÁXIMA

Barroca pregou atenção contra o Ceará, rival direto na tentativa de se aproximar do G6. "A equipe do Ceará é muito bem organizada e o Enderson é um cara que tem um trabalho muito bom.

Sabemos que a torcida deles vai lá, comparece, mas não podemos mudar aquilo que construímos. Temos uma forma de jogar, uma equipe base e precisamos fazer um jogo de imposição diante de uma equipe muito bem treinada", declarou.

SITUAÇÃO FINANCEIRA

O treinador também fez comentários sobre a situação financeira do clube, desfavorável nos últimos anos. Ele garantiu ser possível demonstrar bom futebol dentro de campo, apesar das condições ruins fora dos gramados.

"Claro que é possível. A gente vai disputar uma quantidade grande de jogos, 60 pontos, e claro que podemos. Sempre falei que o nosso maior desafio é com a gente mesmo. Precisamos manter o alto nível de jogo, o comprometimento que eles têm tido e a formação que estão se dedicando em momentos adversos. Ficamos um período sem ganhar e os jogadores continuaram dedicados e esse é um indicativos que podemos ir longe dentro da competição", declarou.