Em crise, Botafogo tem dois desfalques para encarar o Atlético-MG

O goleiro Gatito Fernández, que está com a seleção paraguaia, e o zagueiro Gabriel, que pertence ao Galo, não jogam neste domingo

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 06 (AFI) – Em meio a situação delicada no Botafogo, com a diretoria buscando alternativas para quitar dois meses de salários atrasados de jogadores e demais funcionários, o técnico Eduardo Barroca se preocupa ainda com o time que vai mandar a campo no domingo, às 16 horas, contra o Atlético-MG, no Engenhão.

Para essa partida, o técnico não pode contar com o goleiro Gatito Fernández, que foi convocado para a seleção paraguaia, e o zagueiro Gabriel, que pertence ao Atlético-MG e, por força de contato, não enfrenta o clube detentor de seus direitos.

Dessa forma, Diego Cavalieri segue no gol, enquanto a vaga na defesa será disputada entre Marcelo Benevenuto e Kanu. O restante do time de ter a mesma base que bem entrando em campo nas últimas rodadas.

O provável Botafogo para domingo é formado por: Diego Cavalieri; Marcinho, Joel Carli, Marcelo Benevenuto (Kanu) e Gilson; Cícero, João Paulo e Alex Santana; Lucas Campos, Diego Souza e Luiz Fernando.

CRISE FORA DE CAMPO
Apesar dos salários atrasados, o elenco garantiu que não pensa em fazer greve ou deixar de disputar alguma partida, a exemplo do que aconteceu recentemente com o Figueirense na Série B.

“Acima de tudo está o clube, a instituição. A gente vai continuar defendendo o Botafogo dentro de campo com todas nossas forças independente da situação. Cobramos para que essa situação não se torne normal, mas seguimos defendendo o Botafogo”, explicou o meia João Paulo.