Barroca diz estar entusiasmado pelo duelo com Santos: 'Experiência enriquecedora'

"Vou ter a oportunidade de enfrentar um profissional do nível dele (Sampaoli), e o Santos, que procura o ataque"

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 19 - Enfrentar o Santos, vice-líder do Campeonato Brasileiro, domingo, às 11 horas, no Engenhão, é encarado como um desafio e também como uma grande oportunidade pelo técnico Eduardo Barroca, do Botafogo. Primeiro, por duelar com o argentino Jorge Sampaoli e, segundo, por poder encarar um time que vai atacar o tempo todo.

"Vou ter a oportunidade de enfrentar um profissional do nível dele (Sampaoli), e o Santos, que ao contrário de outros times, procura o ataque e vai de encontro às nossas características. Será uma experiência enriquecedora", disse o treinador botafoguense, nesta sexta-feira.

CAMPANHA

No Brasileiro, o Botafogo venceu três jogos e sofreu uma derrota nas quatro partidas disputadas em casa.

"O Botafogo se sente muito bem jogando ao lado do seu torcedor. A nossa expectativa diante do Santos não é diferente. Que o nosso torcedor venha, ajude e a gente consiga traduzir isso em resultado."

PLANEJAMENTO

Barroca revelou que seu planejamento feito para a intertemporada da Copa América ainda não foi finalizado.

"Eu tinha dividido em quatro semanas. Eu ainda estou nela no jogo contra o Santos. Dessas quatro semanas enfatizei muito a definição do jogo em duas delas. Desse processo de preparação, gastei muito tempo com preenchimento de área, tudo aquilo que nos aproxima de fazer gol."

MARATONA

O Botafogo vai disputar cinco jogos em 14 dias. Depois do Santos, o rubro-negro carioca vai enfrentar na sequência: Atlético-MG (Sul-Americana), Flamengo, Atlético-MG (jogo de volta) e Avaí (fora).

"Expectativa de que a gente suporte bem essa maratona. Espero que a gente consiga se desenvolver bem nesse período. Não tenho a menor dúvida que a gente está preparado. Arranquei o couro deles forte e a gente está preparado. Espero que a gente consiga os resultados que nos interessam."

JOGO DE MANHÃ

Barroca também analisou o fato de o jogo ser às 11 horas. "Sono e alimentação, muda diretamente. Sobre a questão da intensidade do jogo, não influencia tanto. Depende muito do tipo de jogo. Se é um jogo que coloca a vantagem cedo tem uma característica, tem de buscar resultado é outra. O negócio é que vai ficando mais quente quando o jogador está mais cansado. Então mais um fato para a gente começar o jogo forte e tentar fazer um jogo em cima de vantagem, com certeza é mais fácil do que correr atrás de resultados nessas circunstâncias."