Em dia de tentativa de cobrança de botafoguenses, Rodrigo Lindoso pede mais apoio

O jogador disse que entende a cobrança mas que ela tem que ser feita no estádio

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 13 - A quinta-feira foi mais um dia de turbulência no Botafogo. Em meio aos trabalhos de preparação da equipe para o duelo de domingo com o América Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro, um grupo de torcedores foi ao Engenhão com o intuito de cobrar os jogadores, uma situação que o volante Rodrigo Lindoso admitiu incomodá-lo.

"Isso vai além do que a gente imagina que é futebol", afirmou, em entrevista coletiva, indicando a sua avaliação de que as cobranças deveriam se restringir aos jogos. "A cobrança tem que existir e somos cobrados diariamente em primeiro ou na última colocação. A cobrança pode existir, mas no domingo às 11 horas no estádio", acrescentou.

O grupo de cerca de 15 torcedores que foi ao Engenhão acabou sendo barrado na entrada do estádio. Os botafoguenses asseguraram que gostariam apenas de dialogar com o técnico Zé Ricardo ou algum líder do elenco, mas não foram atendidos.

Jogando espera que torcida possa apoiar o time no domingo (foto: Divulgação/ Botafogo)
Jogando espera que torcida possa apoiar o time no domingo (foto: Divulgação/ Botafogo)
Lindoso garantiu compreender a insatisfação da torcida, mas também pediu apoio para o time superar o momento complicado.

"É claro que o torcedor tem razão de estar chateado com a gente. Ano passado fizemos um bom ano e tivemos um bom início com a conquista do Carioca. Quero pedir que façam a parte deles e precisamos fazer a nossa. Esperamos um bom público aqui no domingo", disse.

MOMENTO CONTURBADO
O Botafogo não vence há três rodadas no Brasileirão, tendo acumulado derrotas para Grêmio e Fluminense e empate com o Cruzeiro nesses compromissos. E com apenas 26 pontos somados em 24 rodadas, o time está em 15º lugar, com apenas dois de vantagem para a zona de rebaixamento.

Por isso, Lindoso reconhece a necessidade de o Botafogo superar o América Mineiro, domingo, no Engenhão, e admitiu que o time precisará lidar com o clima de pressão. No primeiro turno do Brasileirão, no Independência, o time carioca acabou sendo batido por 1 a 0.

"Tivemos uma dificuldade grande lá, foi um jogo muito equilibrado. O Zé sempre tem uma análise do comportamento do adversário e sempre treinamos as duas situações. A cada rodada fica mais complicado e imagino que será um jogo muito duro. Sabem da nossa situação e talvez pensem que possam se aproveitar disso. Por isso temos que ser muitos profissionais e nos prepararmos para qualquer situação", comentou.

 
 
" />