De Rossi nega conflito com Riquelme e declara amor ao Boca Juniors

Italiano revelou que nova diretoria do clube argentino pediu que ele ficasse

por Agência Estado

Campinas, SP, 06 (AFI) - O italiano Daniele De Rossi anunciou nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, que não atuará mais pelo Boca Juniors e vai se aposentar do futebol. Astro da Roma e da seleção italiana, o volante, de 36 anos, chegou na equipe argentina em julho, mas sofreu com várias lesões e só atuou em sete partidas, com um gol marcado.

"Estou indo embora porque sinto muita falta da minha família e eles sentem minha falta. Saio do Boca e me aposento do futebol", disse o jogador, que ajudou o time argentino a chegar à semifinal da Copa Libertadores.

Obrigado, Boca. (Foto: Boca Juniors / Divulgação)
Obrigado, Boca. (Foto: Boca Juniors / Divulgação)

De Rossi afirmou que precisa ficar ao lado de sua filha mais velha.

"Ela é a única que ficou na Itália, tem 14 anos, precisa do pai por perto. Ela não tem nada para colocá-la em perigo, não tem doença, mas eu tenho que estar lá."

SEM BRIGA!
O italiano não confirmou os rumores de que teria conflitos com a nova liderança do clube.

"Está chegando a notícia de que tive problemas com Roman (Riquelme, eleito vice-presidente do Boca no fim do ano) e com a nova direção. Mas todos me deram amor, me pediram para ficar e me acompanharam até hoje. Disseram-me para pensar mais alguns dias, mas minha decisão é definitiva."

De Rossi enumerou elogios ao período em que ficou em La Bombonera.

"Foi a única aventura diferente de tudo que fiz na minha carreira. Não pensei em amar um clube que não fosse a Roma. Parte do meu coração fica aqui. Os torcedores do Boca me deram muito mais do que dei a eles."

Um dos maiores ídolos da Roma, time no qual atuou por 18 anos, jamais venceu um "scudetto", mas foi vice-campeão em oito ocasiões, e levantou duas Copas da Itália, em 2007 e 2008, De Rossi afirmou que não teve convite para trabalhar no clube.

"Eu gostaria de dar treinos, aprender, estudar mais coisas do mundo do futebol. Não vou me afastar muito. O futebol é minha vida."