Time do Paulista A3 é absolvido pelo STJD por suspeita de manipulação de resultado

Com a absolvição, o Batatais não corre risco de perder pontos ou sofrer outras punições daqui para frente

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 23 (AFI) - Apesar de estar vivendo um momento complicado por conta da pandemia do novo coronavírus, que paralisou o futebol há mais de dois meses, o Batatais teve uma boa notícia nesta semana. Isso porque, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por decisão unânime, absolveu o clube de qualquer tipo de punição da acusação de suspeita de manipulação de resultados durante o Campeonato Paulista da Série A3 de 2019.

Na época, alguns jogadores que defenderam o time no estadual eram suspeitos de envolvimento em resultados manipulados e uma empresa de apostas chegou até a mandar alguns relatórios para a Federação Paulista de Futebol (FPF) que indicavam uma fraude. Mas, nada foi provado. Sendo assim, os atletas já tinham sido absolvidos do caso.

Time do Paulista A3 é absolvido pelo STJD por suspeita de manipulação de resultado
Time do Paulista A3 é absolvido pelo STJD por suspeita de manipulação de resultado
Porém, o Batatais foi punido em 240 dias de suspensão e uma multa de R$ 75 mil, que posteriormente foi reduzido para 120 dias e R$ 50 mil de multa. Tanto que ficou proibido de atuar até o dia 06 de janeiro. Depois da suspensão que custou a eliminação forçada da Copa Paulista de 2019, o clube disputou normalmente o Paulista A3 desta temporada e vinha fazendo boa campanha.

Com 18 pontos somados em 11 jogos, antes da paralisação do futebol, a equipe estava aparecendo na sexta colocação do Paulista A3, dentro da zona de classificação para às quartas de final. Com a absolvição, o Batatais não corre risco de perder pontos ou sofrer outras punições daqui para frente.

VEJA NA ÍNTEGRA A RESOLUÇÃO DO STJD:
Processo 400/2019 – Recurso Voluntário – Procedência: TJD/SPRecorrente: Batatais FC - Recorrido: TJD/SP – Terceiro Interessado: CA Taboão. AUDITOR RELATOR: Dr. JOÃO BOSCO LUZ.

RESULTADO: “Por unanimidade de votos, foram conhecidos ambos os recursos voluntários, rejeitou-se a preliminar de prescrição suscitada pelo Batatais FC, no mérito, por maioria, foi dado parcial provimento ao recurso voluntário interposto pelo CA Taboão da Serra para admiti-lo como Terceiro Interessado. Por maioria, foi dado provimento ao recurso voluntário interposto pelo Batatais FC para absolvê-lo quanto à imputação ao Art. 239 do CBJD, divergindo os Doutores Décio Neuhaus, Antônio Vanderler de Lima e Paulo Cesar Salomão Filho que negavam-lhe provimento, e davam provimento ao recurso voluntário interposto pelo CA Taboão da Serra, para determinar o rebaixamento do Batatais FC para a divisão inferior. Funcionou na defesa do Clube Atlético Taboão da Serra, Dr. Marcelo Mendes e pelo Batatais FC, Dr. Rafael Pereira da Rocha."