Treinador divulga nota sobre punição recebida do TJD-SP

O comandante divulgou uma extensa nota de esclarecimento afirmando sobre sua inocência no caso

por Agência Futebol Interior

Batatais, SP, 11 (AFI) - Punido pelo TJD-SP por uma suposta participação em um esquema de manipulação de resultado, o técnico Thiago Oliveira, que comandava o Batatais na época, divulgou uma nota esclarecendo a situação e se posicionando perante a decisão da 3ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva.

No comunicado, o treinador ressaltou por diversas vezes não ter conhecimento e que não participou de nenhuma situação para favorecer ou manipular algum cenário. O comandante ainda fez questão de frisar que as únicas duas derrotas que aconteceram na ocasião foram para clubes que obtiveram o acesso.

"Em toda minha carreira prezo por minha conduta, pela transparência em minhas ações e pelo meu caráter que valorizo mais do que minha vida. De forma alguma, permitiria que algo desse tipo pudesse ser realizado. Em nenhuma hipótese seria conivente com uma ação criminosa como essa", disse.

Através de seu advogado, o treinador já realizou todos os trâmites para entrar com recurso no caso. Todas as guias foram recolhidas e também já foi realizada a interposição do recurso.

Confira a nota divulgada pelo treinador

Após a decisão tomada pela 3ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP), na noite da última segunda-feira (09), venho por meio desta nota me posicionar diante desse fato e esclarecer aquilo que acredito ser necessário para provar minha inocência e, como de praxe em minhas relações, ser o mais justo e transparente com todos os envolvidos.

Inicialmente gostaria de deixar claro que não tenho participação nenhuma nessa situação. Meu carinho pelo Batatais é enorme e, de forma alguma, faria algo para prejudicar essa instituição que tanto prezo e que tanto ajudou em minha carreira.

Por conta de uma má interpretação fui enquadrado por agir com omissão. Omissão é algo que não faz parte do meu dia-a-dia e, ressalto, todas minhas ações tomadas no período que estive a frente do Batatais foram com um único intuito: ver o clube em melhores condições e buscar aquilo que eu e minha comissão entendíamos como o melhor. Tenho minha consciência tranquila e a plena certeza que a justiça será feita.

Em toda minha carreira prezo por minha conduta, pela transparência em minhas ações e pelo meu caráter que valorizo mais do que minha vida. De forma alguma, permitiria que algo desse tipo pudesse ser realizado. Em nenhuma hipótese seria conivente com uma ação criminosa como essa.

No âmbito técnico tivemos derrotas apenas para clubes que conquistaram o acesso e que, considero como derrotas normais dentro do que pode ocorrer em um campeonato de futebol, dado o nível de competitividade de um Campeonato Paulista da Série A2. Não fiz parte da montagem do elenco mas trabalhei com o intuito de melhorar o desempenho do time e obtivemos êxito, concluindo a competição entre os 12 melhores e em determinado momento com chances de brigar pelo acesso.

No mais, confio na justiça, nas pessoas que acompanham meu trabalho e como forma de esclarecimento, por prezar pela transparência e valorizar aquilo que acho que é correto, venho à público dar minha versão e minhas explicações sobre este caso. Espero sair ainda mais forte desta situação, com a certeza de que prezo pela verdade. Agradeço a todas as demonstrações de carinho e preocupação, que foram tantas e a todos àqueles que se dispuseram a me ajudar de alguma forma. Sairemos mais fortes deste episódio do qual não tenho nenhuma participação.