Copa do Nordeste: Bahia aposta em ataque e invencibilidade em casa pra abrir vantagem

Bahia chega à final com 20 gols marcados, sendo 16 como mandante

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 30 (AFI) - A Copa do Nordeste começará a ser decidida neste sábado, às 16 horas, em Pituaçu, em Salvador, entre Bahia e Ceará, os mesmos finalistas de 2020. E o vice-campeão tem suas armas para abrir vantagem contra o Vozão: ataque e invencibilidade como mandante.

O Bahia chega à final com 20 gols marcados, sendo 16 como mandante. Ou seja, 80% dos gols tricolores foram em casa. Em todos os jogos em seus domínios, o Esquadrão balançou as redes adversárias, sendo que, em três oportunidades, marcou quatro ou mais gols.

Dado pronto para a final. (Foto: Felipe Oliveira / Bahia)
Dado pronto para a final. (Foto: Felipe Oliveira / Bahia)
"É um duelo bem interessante, melhor ataque contra melhor defesa. Acredito que as duas melhores equipes estarão se enfrentando na final. Em todos os momentos, as preparações sofrem ajustes, há um direcionamento para o adversário e não será diferente contra o Ceará", avaliou o técnico Dado Cavalcanti.

INVENCIBILIDADE E JEJUM!
Com tamanho poderio ofensivo, o Bahia também defenderá uma invencibilidade como mandante no Nordestão. São quatro vitórias e só um empate. Diante dessas armas, o time baiano tentará encerrar o incômodo jejum de sete jogos sem vitória sobre o Ceará.

"Final não tem favorito. Qualquer uma das equipes pode vencer. Minha expectativa é entrar com o nível de concentração elevado e com a competitividade que tivemos nos jogos anteriores. Serão dois grandes jogos. Histórico, retrospecto... Tudo isso fica em segundo plano", disse o comandante tricolor.

E O TIME?

Para a final, Dado segue sem poder contar com o goleiro Douglas. Ele está em quarentena após testar positivo para Covid-19. Matheus Teixeira, herói das semifnais ao pegar dois pênaltis, continua como titular. O zagueiro Lucas Fonseca, por outro lado, fica à disposição após se recuperar de lesão.

BAHIA - Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Thaciano e Daniel; Rossi, Rodriguinho e Gilberto.