Bahia denuncia fraude de laboratório, que realizou testes de covid-19 pelo SUS

A empresa recebeu pagamentos da CBF e do Bahia, mas utilizou o Sistema Único de Saúde (SUS) para fazer os testes

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 31 (AFI) - O Bahia detectou e denunciou uma fraude envolvendo o Laboratório de Análises Clínicas Nossa Senhora de Fátima, responsável por realizar os testes para covid-19 do clube. A empresa recebeu pagamentos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Bahia, mas utilizou o Sistema Único de Saúde (SUS) para fazer os testes. A Procuradoria Geral do Estado (PGE) investiga o caso.

Foram realizados 26 testes em quatro ocasiões. Ao receber os laudos do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen), estava indicado que os testes tinham sido feitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Antônio. O clube então conversou com os órgãos governamentais e detectou a fraude. O Lacen é gerido pelo governo do estado e não presta serviços à clínicas particulares.

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, afirmou que cancelou o contrato com o laboratório, que também foi descredenciado pela CBF. Além disso o Governo do Estado abriu uma queixa-crime para apuração.

CONFIRA A NOTA DA ADMINISTRADORA DA UPA

O Instituto 2 de Julho (I2J), organização social que administra a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Antônio, no bairro de Roma, vem a público esclarecer os fatos abordados na imprensa baiana, nesta quinta-feira (30).

Antes de mais nada, é imperioso registrar que nunca houve autorização nem foi de conhecimento do I2J a realização dos testes em questão na unidade. Cabe ressaltar, ainda, que, em nenhum momento, qualquer membro do Esporte Clube Bahia (ECB) compareceu à Upa Santo Antônio.

Nossa organização social terceiriza os serviços do laboratório Nossa Senhora de Fátima, empresa que também foi contratada para prestar serviços comerciais privados ao clube de futebol. Lamentavelmente, ela fez uso ilícito de senha compartilhada do Instituto 2 de Julho, enviando a análise dos diagnósticos para o Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen) como se fossem coletas realizadas na UPA Santo Antônio.

Tão logo o Lacen nos comunicou o gravíssimo fato, adotamos as providências para que o laboratório identificasse os funcionários responsáveis pela conduta desonesta e, imediatamente, reportarmos os fatos às autoridades competentes. Além disso, pelo uso de má-fé, ações estão sendo tomadas para rescisão contratual com a empresa.

Nos colocamos à disposição para informações adicionais e salientamos que, devido ao nosso compromisso com a ética e transparência no serviço público, iremos reparar possíveis danos ao Lacen. O I2J preza, e sempre prezará, pela manutenção da equidade no Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, ratificamos que todos os exames laboratoriais para diagnóstico da Covid-19 realizados nas dependências da Upa Santo Antônio foram ofertados a usuários do SUS no município do Salvador.