Marco Aurélio Cunha cutuca ex-Ponte e Corinthians e explica rescisão: "Acho que foi ruim"

Atacante não estava nos planos do técnico Claudinei Oliveira e sua saída era aguardada

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 27 (AFI) - Desde que a rescisão do atacante Rildo foi registrada no Boletim Informativo Diário (BID), da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), muitas perguntas ficaram no ar. Nesta terça-feira, Marco Aurélio Cunha, executivo de futebol do Avaí, explicou o motivo da saída do ex-jogador de Ponte Preta, Corinthians e Santos.

"A gente conversou bastante. Tentei ajudar de todas as maneiras. Propus uma negociação bilateral, para que ele saísse de forma adequada, recebendo parte do que deveria receber e parte não, porque não teve uma atuação destaque no Avaí, e ele tinha aceitado. Agora ele entrou na Justiça com uma ação unilateral. Já saiu do BID. Acho que foi ruim, não precisaria ser assim", disse o dirigente à CBN Diário.

Disputa judicial entre Avaí e Rildo. (Foto: Divulgação / Avaí)
Disputa judicial entre Avaí e Rildo. (Foto: Divulgação / Avaí)
ENCOSTADO!

O atacante não estava nos planos do técnico Claudinei Oliveira e sua saída era aguardada desde o fim do Campeonato Brasileiro da Série B de 2020. A última vez que esteve em campo foi no dia 8 de dezembro do ano passado.

Anunciado no ano passado, Rildo não conseguiu render o esperado na Ressacada e foi atrapalhado por algumas lesões. Pelo Avaí, o atacante de 32 anos disputou 21 partidas e marcou quatro gols.

Antes do Avaí, Rildo passou por Vitória, Ponte Preta, Santos, Corinthians, Coritiba, Vasco da Gama e Chapecoense, entre outros. O atacante também teve uma experiência no futebol asiático, defendendo o Daegu, da Coreia do Sul.

ATRÁS DA VAGA!

Sem Rildo, o Avaí se prepara para o jogo de volta das quartas de final do Catarinense. Com a vitória fora de casa por 1 a 0 no jogo de ida, o Avaí poderá perder por até um gol de diferença que terá a vaga garantida.

Ao Próspera, restará vencer por dois ou mais gols de vantagem. O duelo de volta será na quarta-feira, às 20h30, na Ressacada, em Florianópolis, e o classificado pegará Brusque ou Joinville.