Série B: Sem receber, atletas de clube que briga pelo G4 se negam a treinar

Avaí pulou para o sexto lugar com 52 pontos, a quatro da zona de acesso

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 21 (AFI) - A insatisfação dos jogadores pela falta de responsabilidade financeira de certos dirigentes atingiu mais um clube. Depois de Ponte Preta e Chapecoense, o Avaí também viu seus atletas se negarem a treinar.

O Avaí segue vivo na briga pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, mas ganhou um grande problema antes das duas rodadas finais. Nesta quinta-feira, os jogadores até foram à Ressacada, mas não treinaram em protesto a salários atrasados.

Problemão para Francisco Battistotti. (Foto: André Palma Ribeiro / Avaí)
Problemão para Francisco Battistotti. (Foto: André Palma Ribeiro / Avaí)
PALAVRA OFICIAL!

"O Avaí FC espera resolver o mais breve possível as pendências salariais em aberto com os atletas e colaboradores. O clube tem ativos para receber, mas o que vem atrapalhando é a remessa destes valores e isso tem sido comunicado a todos os colaboradores, inclusive aos atletas", diz o clube catarinense em nota oficial.

"A burocracia da remessa do fundo para o Avaí está sendo acompanhada diariamente. Trata-se de uma questão de tempo para a solução da situação. O clube tem agido de forma transparente, informando a todo instante o andamento destes esforços para cumprir os compromissos", completou o Avaí.

NA BRIGA!

Ao vencer o confronto direto ante o Juventude, por 5 a 2, o Avaí pulou para o sexto lugar com 52 pontos, a quatro da zona de acesso. Nas últimas duas partidas, o clube catarinense enfrentará Guarani no sábado, às 18h30, na Ressacada, e América-MG dia 30, às 16h30, no Independência.