Catarinense: Rodrigo Santana não joga a toalha e quer Avaí mais decisivo

Derrotado pela Chapecoense por 2 a 0, Avaí precisa vencer por três ou mais gols de diferença para avançar

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 09 (AFI) - O Avaí chegou para o duelo ante a Chapecoense sendo o dono da melhor campanha do Campeonato Catarinense e a rival como a pior colocada entre os classificados. Em campo, porém, a Chape fez 2 a 0 e abriu vantagem nas quartas de final.

O técnico Rodrigo Santana, durante a coletiva após o jogo, mostrou o que não gostou do jogo do Leão e ainda deu dica do que irá pedir para os jogadores antes da volta em Florianópolis, no domingo, às 16 horas, na Ressacada.

"Ficou claro que precisamos competir um pouco mais no alto, precisamos ser mais decisivos para poder reverter essa partida", analisou.

Erros bobos, mas dá para virar. (Foto: Avaí / Divulgação)
Erros bobos, mas dá para virar. (Foto: Avaí / Divulgação)
BOBEIRAS!

"A gente sabe que precisa ser um pouco mais decisivo quando chega no último terço. A gente lamenta alguns erros de passe, sabemos que é falta de ritmo de jogo. O nosso gol estava amadurecendo, tivemos mais volume. E no momento que estávamos melhores, fomos surpreendidos com um gol de bola parada. Treinamos, orientamos, mas tomamos dois gols assim", finalizou Santana.

O Avaí avançará com uma vitória por três ou mais gols de diferença. Se vencer por dois gols de diferença por dois gols, não há gol qualificado, a decisão será nos pênaltis. O vencedor deste confronto pegará o classificado de Criciúma e Marcílio Dias que empataram sem gols no Heriberto Hülse.

SANITIZAÇÃO!
O Avaí realizará, na tarde desta quinta-feira, mais uma sanitização no estádio da Ressacada. Essa será a terceira etapa do processo que busca higienizar os ambientes comuns como vestiários das equipes e da arbitragem, áreas das cabines de transmissão e camarotes que serão utilizados pelos dirigentes das duas equipes.

"A sanitização é um processo de controle microbiológico (bactérias, fungos e vírus) que pode ser utilizado em áreas internas e externas e visa a diminuir a quantidade de microrganismos a níveis considerados seguros. A limpeza comum, realizada com vassoura e produtos de limpeza, não é suficientemente eficaz para eliminar estas ameaças", explicou o clube.