Técnico português é demitido pelo Avaí após eliminação na Copa do Brasil

Não suportou à má campanha em sete jogos, mas diretoria não cumpriu o que prometeu e foi na 'onda portuguesa' de técnicos

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 14 (AFI) - A eliminação do Avaí ainda na primeira fase da Copa do Brasil - derrota para a Ferroviária, por 2 a 0, na última quinta-feira em Araraquara(SP), foi a gota d’agua para a demissão do técnico português Augusto Inácio.

O anúncio oficial aconteceu nesta tarde pela diretoria, que se deixou levar pela "onda portuguesa" e rejeitou técnicos brasileiros. Guto Ferreira, demitido no Sport, e Mazola Júnior, com boa passagem pelo Criciúma, estão na lista de técnicos que podem ser contratados. Bem como Jorginho, ex-Coritiba, e Zé Ricardo, ex-Internacional.

A aproveitamento dele em sete jogos foi de apenas 33%. Entre Copa do Brasil, Estadual e Recopa Catarinense (perdeu para o Brusque) o técnico de 64 anos disputou sete jogos com duas vitórias, um empate e quatro derrotas. Com sete pontos, o Avaí é apenas o sexto colocado do Campeonato Catarinense.

MAUS RESULTADOS E CONFRONTOS

Augusto Inácio queria outro planejamento no Avaí
Augusto Inácio queria outro planejamento no Avaí

Além dos maus resultados, o técnico vivia em choques no clube. Cobrava da diretoria a falta de reforços, que foram prometidos pela direção em sua chegada. Além disso, ele reclamava dos jogadores pelo desempenho em campo.

Queria disputar o Estadual com um time Sub-23 para focar na Copa do Brasil e no Brasileiro da Série B.

HISTÓRICO BOM
Anunciado em meados de dezembro, o português chegou ao clube na onda de sucesso do conterrâneo Jorge Jesus no Flamengo.

Mas já tinha passado por grandes forças em Portugal, como Sporting e Benfica, além de ter trabalhado em vários países como Angola, Catar, Grêcia, Egito, Irã e Romênia. No Brasil, onde os resultados são cobrados de forma imediata, ele não teve tempo para trabalhar, muito menos para ter seus conhecimentos avaliados.

REFORÇOS PARA INTERINO
Para o jogo contra o Joinville, domingo às 16 horas, na Ressacada, o time deve ser dirigido de forma interina por Evando Camilato, auxiliar técnico efetivo, e que já comandou o Avaí ano passado na reta final do Brasileirão.

E vários reforços vão poder atuar. Os atacantes Kelvin e Gastón Rodríguez, além do meia Adrian, estão regularizados.

Até o volante Bruno Silva poderá ser escalado. Suspenso por oito jogos ao agredir um torcedor no clássico contra o Figueirense, o jurídico do clube conseguiu um efeito suspensivo para atuar até que ocorra o julgamento do recurso.