Campeão em 2001, zagueiro deixa o Botafogo-SP para assinar com o Atlético-PR

Rogério Corrêa era zagueiro e foi titular na campanha do Atlético-PR em 2001

por Agência Futebol Interior

Ribeirão Preto, SP, 05 (AFI) – Rogério Corrêa anunciou neste final de semana que está deixando o Botafogo-SP. Ele trabalhou com as categorias de base do time de Ribeirão Preto, principalmente o Sub-20, e trouxe bons resultados, que chamaram a atenção do Atlético-PR. No domingo ele já viajou para Curitiba assinar contrato e começar os trabalhos com o Sub-17 do Furacão, onde foi campeão brasileiro em 2001.

“Eu não faço mais parte das comissões de base do Botafogo Sub-20. Saio de cabeça erguida, onde fiz o meu melhor, para melhorar e qualificar bem esses jogadores. Alguns estão ai disputando o paulista da Série A1 e outros estão com o grupo do Léo Condé”, começou o treinador em entrevista ao repórter Reginaldo Decaris.

Rogério Corrêa era zagueiro e foi titular na campanha do Atlético-PR em 2001 e passou quatro temporadas no clube, guardando memória afetiva com Curitiba. Nascido em Goiânia, atuou também pelo Goiás, além de Bahia, Paysandu e Anapolina. Passou pelo futebol japonês, no Shimizu S-Pulze, e no futebol ucraniano, no Illichivets.

Rogério Corrêa deixa o Botafogo-SP e assume o Sub-17 do Atlético-PR
Rogério Corrêa deixa o Botafogo-SP e assume o Sub-17 do Atlético-PR
“Recebi uma proposta muito boa para comandar o Atlético-PR no Sub-17 e aceitei neste final de semana. Já acertei com o Botafogo para que eu possa já começar os trabalhos aqui. Já estou em Curitiba para começar os trabalhos”, disse Corrêa, que completou: “Deixo um Botafogo triste, mas saio feliz pelo fato de tudo que eu fiz. O Botafogo é um clube que vai ficar no meu coração, vou torcer muito pelo clube, em todas as categorias e no profissional. Deixei grandes amigos em Ribeirão Preto, amigos de verdade, além de muitas coisas boas”.

“Sou feliz e muito grato pela oportunidade que o Botafogo me deu, porque atrás dessa oportunidade hoje eu estou indo para um clube de Série A pra poder trabalhar na base, então eu fico muito feliz e grato ao Botafogo. A palavra é gratidão. Não é um adeus, é um até logo, porque quem sabe um dia eu possa voltar e dar continuidade ao trabalho”, finaliza o treinador, que já deve começar os trabalhos no Atlético-PR está semana.