Adilson Batista não resiste a mais uma derrota e pede demissão no Atlético-PR

O revés foi o quinto do clube paranaense em seis jogos no Campeonato Brasileiro

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 25 (AFI) - O técnico Adílson Batista não resistiu à derrota para o Bahia por 2 a 0, neste sábado, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, e pediu demissão do Atlético-PR. O revés foi o quinto do clube paranaense em seis jogos, e mantém a equipe na penúltima colocação com apenas um ponto.

"Estou decepcionado, chateado, peço desculpa à torcida, à diretoria, a quem tem contato comigo. Pensando pelo bem do Atlético, conversei com o presidente [Marcos Malucelli] e estou saindo", justificou o treinador, que afirma acreditar na recuperação do clube na sequência do campeonato. "São bons meninos, bons profissionais. Vejo empenho e dedicação. Quem sabe com outro [técnico] ela [a bola] volte a entrar", finalizou.

Como jogador, Adílson Batista foi revelado pelo Atlético-PR, clube com o qual tem grande identificação. Ele assumiu o comando da equipe dia 11 de abril deste ano no lugar de Geninho, e dirigiu o Furacão em 14 jogos, com quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas. No Brasileirão, o desempenho foi pífio. O único ponto do clube foi conquistado no empate por 1 a 1 com o Flamengo.

A diretoria do Atlético-PR agora corre contra o tempo em busca de um novo treinador. Um dos mais cotados é Cuca, que é natural de Curitiba e recentemente deixou o Cruzeiro. Pela oitava rodada do Brasileirão, o Atlético vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense na quinta-feira, às 21 horas, no Engenhão

 
 
" />