Aprovado, esquema com três zagueiros deve ser mantido no Atlético-MG contra Flamengo

Léo Silva, Igor Rabello e Iago Maiadana conseguiram conter o ímpeto ofensivo do Palmeiras

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 07 - A alternativa tática testada por Rodrigo Santana no Atlético Mineiro no último domingo, no empate por 1 a 1 com o Palmeiras, no Allianz Parque, surtiu o efeito esperado e deve ser mantido para o próximo compromisso do time no Campeonato Brasileiro. Foi o que indicou o técnico Rodrigo Santana após o duelo válido pela 23ª rodada.

Tendo sido batido pelo Vasco em casa no seu compromisso anterior e em uma sequência de sete derrotas em oito jogos no Brasileirão, o Atlético-MG entrou em campo com uma formação, em tese, bem cautelosa. Santana escalou a equipe com três zagueiros, no esquema 5-4-1.

E o time respondeu bem, tendo controlado o Palmeiras no primeiro tempo e criado várias chances de gol, tendo marcado um, com Nathan, na etapa final, se fechou em uma retranca, mas deixou a vitória escapar por conta do gol de Dudu.

Esquema com três zagueiros diante do Palmeiras deixou Rodrigo Santana satisfeito - Bruno Cantini / Atlético-MG
Esquema com três zagueiros diante do Palmeiras deixou Rodrigo Santana satisfeito

"Eles responderam muito bem. A gente sabe como é difícil segurar o Palmeiras aqui, então, estou muito satisfeito, parabenizei a todos no vestiário e a gente espera treinar mais para ficar mais eficiente", disse o treinador.

SEM INVENÇÕES

O esquema deverá ser mantido para o compromisso de quinta-feira, quando o Atlético vai visitar o Flamengo, no Maracanã.

Santana, porém, terá vários ausentes, pois Guga e Cleiton foram convocados para a seleção brasileira olímpica, Otero vai defender a Venezuela, Luan está suspenso e Chará segue lesionado. Já Réver, em fase final de recuperação de lesão, deve voltar a ser opção.

Os desfalques devem render novas chances a Patric e Wilson no sistema defensivo. Já Cazares, Maicon Bolt, Geuvânio, Vinicius e Bruninho vão disputar as vagas de Otero e Luan no setor ofensivo.

CENÁRIO

O empate contra o Palmeiras levou o Atlético-MG aos 31 pontos, em 11º lugar no Brasileirão. E Santana acredita que o resultado poderia ter sido ainda melhor se a arbitragem tivesse marcado um pênalti de Felipe Melo em Igor Rabello no primeiro tempo da partida de domingo.

"Parece que teve uma penalidade, aos 19, a TV estava mostrando bastante, mas o VAR não foi consultado. A gente sai com essa sensação de que poderia até ter saído com uma vitória, apresar da pressão no final, que natural, estádio cheio, eles brigando pelo título. Acredito que esse um ponto foi muito válido aqui", comentou.