Atlético-MG confia na sua força em casa para superar o São Paulo

Rodrigo Santana ainda carrega dúvidas no time que deve entrar em campo nesta noite

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 13 - O Atlético-MG vem oscilando no Campeonato Brasileiro, mas tem feito valer o fator casa nas últimas partidas. Contra o São Paulo, nesta quinta-feira, às 20 horas no Independência, contará com o apoio da torcida para voltar a vencer na competição e se manter entre os líderes.

Até o momento com 15 pontos, não empatou uma vez sequer, mas em seus domínios, à exceção da derrota para o líder Palmeiras na 4ª rodada, no único duelo que mandou no Mineirão, não tem decepcionado sua torcida. Nos outros três jogos venceu, e terá pela frente nesta rodada um adversário que não triunfa há quatro partidas no campeonato.

Os mais de 16 mil ingressos vendidos para o confronto contra a equipe do Morumbi deixam o técnico Rodrigo Santana empolgado para o último compromisso antes da parada para a Copa América. "A gente está muito feliz com a venda dos ingressos, vamos lutar para que chegue a vinte mil, um caldeirão para nos apoiar durante os noventa minutos", destacou o treinador.

Experiente atacante pode perder a vaga para o jovem Alerrandro. (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Experiente atacante pode perder a vaga para o jovem Alerrandro. (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
"É o único jogo que nos resta antes da parada (para a Copa América) e temos que nos impor dentro de casa e dar tudo para tentar buscar essa segunda posição", avaliou o volante Zé Welison, sobre a importância de um duelo que pode deixar os mineiros mais tranquilos durante o período em que não haverá jogos no Brasileirão.

DÚVIDAS

Zé Welison, por sinal, é uma das dúvidas de Rodrigo Santana para o compromisso. Ele, que tem um perfil de mais marcação, disputa a vaga de primeiro volante com Adilson, mais cotado para começar jogando por ter melhor saída de bola, uma característica que tem sido ressaltada como imprescindível pelo treinador, especialmente nas partidas dentro de casa.

Outra dúvida do comandante atleticano reside no comando de ataque. Ricardo Oliveira, 39 anos, que não marca há nove jogos, disputa o posto com o jovem Alerrandro, de 19 anos, que tem 12 gols em 18 jogos no ano.

"Não posso falar, é um momento importante, mas vamos deixar esse mistério para minutos antes da partida" respondeu, de pronto, Santana, ao ser perguntado sobre quem será o titular no compromisso.

O treinador acrescentou que vai aguardar instruções dos departamentos médico e fisiológico para escalar uma equipe menos desgastada, devido a uma sequência de jogos que, de acordo com ele, foi pesada, física e emocionalmente, envolvendo, também as Copas do Brasil e Sul-Americana. "E o jogo contra o São Paulo também será decisivo", cravou Santana.