Libertadores: Atordoado, técnico do Atlético-MG comete gafes na coletiva

Levir Culpi trocou Cerro Porteño por Peñarol e chamou o Campeonato Mineiro de Gaúcho

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 10 (AFI) - A goleada sofrida pelo Atlético-MG para o Cerro Porteño, por 4 a 1, na noite desta quarta-feira, em Assunção, deixou o técnico Levir Culpi atordoado a ponto de cometer algumas gafes na entrevista coletiva.

Durante algumas respostas, o treinador atleticano chamou o Cerro Porteño de Peñarol e, ao comentar sobre a final do estadual diante do Cruzeiro, trocou Campeonato Mineiro pelo Gaúcho.

PÂNICO NO TIME
Em relação ao jogo desta quarta-feira, Levir Culpi não conseguiu explicar os quatro gols sofridos pelo Atlético-MG em um espaço de 13 minutos. O treinador ainda culpou "críticas exageradas" pelo desempenho aquém do esperado.

"Foi uma coisa meio estranha. Deu um pânico no time e reverter um resultado de 4 a 1 é muito difícil. Às vezes as críticas são exageradas e atrapalham o desenvolvimento do time", disse Levir Culpi.

Na terceira colocação do Grupo E, com três pontos, o Atlético-MG precisa vencer Nacional (casa) e Zamora (fora), além de torcer por uma derrota do time uruguaio para o Cerro Porteño, na última rodada.

O técnico Levir Culpi ficou bastante pressionado no cargo após a goleada sofrida pelo Atlético-MG no Paraguai
O técnico Levir Culpi ficou bastante pressionado no cargo após a goleada sofrida pelo Atlético-MG no Paraguai
ELOGIOS AO RIVAL

Como a classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores ficou praticamente impossível, o Atlético-MG volta suas atenções para a final do Mineiro contra o Cruzeiro.

O jogo de ida será neste domingo, às 16 horas, no Mineirão. Levir Culpi rasgou elogios ao rival, mas se mostrou confiante na conquista de um resultado positivo.

"Vamos enfrentar um time mais estruturado que o Atlético. Eles têm um treinador que está no comando há três anos e ainda fazem grandes contratações. Mas por que não é possível vencê-los? O time tem que entrar com essa cabeça. Quem não souber lider com isso não pode trabalhar no futebol", afirmou Levir.