Elias ataca CBF por mudança na tabela do Brasileirão: 'Fez o que quis neste ano'

A mudança no compromisso da equipe foi necessária porque Flamengo e Fluminense tinham jogos agendados para o mesmo estádio, o Maracanã

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 28 - A decisão da CBF de alterar a data do último jogo do Atlético Mineiro no Campeonato Brasileiro ainda repercute no clube. Após o time divulgar uma nota de repúdio contra a antecipação da partida contra o Botafogo para sábado, no Independência, foi a vez do volante Elias atacar a confederação, declarando que a entidade gestora "fez o que quis" no futebol nacional em 2018.

"A CBF fez o que quis neste ano. Mudou vários jogos nossos. Deixei de votar por causa da CBF, que mudou um jogo pra segunda-feira, e a logística fez com que a gente viajasse no domingo. Aí eu deixei de votar. A gente espera que na próxima temporada ela possa escutar mais os clubes e os jogadores para tomar as decisões necessárias para o futebol", disse, em entrevista coletiva.

A mudança no compromisso da equipe foi necessária porque Flamengo e Fluminense tinham jogos agendados para o mesmo estádio, o Maracanã, e horário, às 17h do domingo. Assim, a CBF optou por marcar o confronto entre Flamengo e Atlético Paranaense para as 19h de sábado. Só que como o time do Paraná briga com o Atlético-MG por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores, o duelo da equipe mineira com o Botafogo também precisou ser antecipado.

A reclamação do Atlético-MG se dá especialmente porque os ingressos para o confronto com o Botafogo estavam praticamente esgotados. De acordo com a última parcial divulgada pelo clube antes da alteração da tabela pela CBF, 20.255 torcedores já haviam garantido presença na partida decisiva. Além disso, a comissão técnica já havia definido a programação de treinos antes da alteração.

Elias disparou contra a CBF
Elias disparou contra a CBF
DÚVIDAS!
Elias ainda não sabe quem estará ao seu lado no meio-campo atleticano neste sábado. Afinal, Adílson, com dores na panturrilha esquerda, é dúvida. Assim, pode ter a sua vaga ocupada novamente por Matheus Galdezani, assim como foi contra o Santos, ou Zé Welison, que está recuperado de lesão.

"Independente de quem for jogar, tem que cumprir a função como tem que ser. A gente espera fazer um grande jogo, se for o Adilson, o Galdezani ou o próprio Zé Welison, que está voltando. Esperamos manter o equilíbrio ali e empurrar o Atlético para a vitória", comentou o camisa 7.

Com 56 pontos, o Atlético-MG ocupa o sexto lugar no Brasileirão. O time precisa derrotar o Botafogo no sábado para se garantir na próxima edição da Libertadores sem depender do resultado do confronto entre Flamengo e Atlético-PR.

 
 
" />