Atlético-MG mira melhor desempenho fora de casa para subir no Brasileirão

A 11 rodadas do fim, o time está a cinco pontos do Grêmio, posto almejado por garantir vaga direta na fase de grupos da Libertadores

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 03 - A avaliação no Atlético Mineiro é de que o time precisa melhorar o seu desempenho como visitante se quiser almejar algo mais do que a sexta posição no Campeonato Brasileiro. A 11 rodadas do fim da competição, o time está a cinco pontos do quarto colocado Grêmio, posto almejado por garantir uma vaga direta na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores.

O problema é que o Atlético-MG tropeçou nos últimos quatro jogos que realizou como visitante, com duas derrotas e dois empates. O time somou 13 pontos nas 13 partidas que fez fora de casa no Brasileirão, desempenho que o goleiro Victor espera melhorar a partir do duelo de sábado com a Chapecoense, na Arena Condá.

"O time que quer ter ambições dentro da competição não pode vencer só em casa, tem que buscar vitórias fora. Os times que estão lá na frente são times que vencem fora de casa. Hoje, estamos a oito pontos dos líderes porque, talvez, não tenhamos tido um aproveitamento tão bom fora de casa quanto no ano passado. Esse ano, nosso aproveitamento em casa é muito bom, mas precisa melhorar fora de casa", comentou Victor.

 Foto: Bruno Cantini / Atlético
Foto: Bruno Cantini / Atlético
O goleiro atleticano também lembrou que o Atlético-MG terá pela frente três clubes que estão entre os quatro primeiros colocados do Brasileirão, casos de Grêmio, Palmeiras e Internacional, o que também pode ajudá-lo nessa busca por uma melhor posição na reta final do torneio.

"A gente sabe que precisa ter um aproveitamento alto nessas últimas rodadas para almejar esse G4 e até mesmo o topo da tabela. Então, é pensar jogo a jogo e encarar cada jogo como uma decisão, sabendo que cada ponto somado é importante. Ainda terão alguns confrontos diretos, então, temos que procurar ser regulares e tentar tirar a diferença nesses confrontos diretos que ainda nos restam", disse.

 
 
" />