Técnico lamenta empate do Atlético-GO e explica manutenção de Walter

A principal reclamação da torcida goiana foi a manutenção de Walter no time titular

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 12 (AFI) – O Atlético-GO ainda recolhe os cacos de um empate amargo contra o Bahia por 1 a 1 na última segunda-feira, que mantém o time muito distante de deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Depois de uma vitória heroica contra o Corinthians fora de casa, o time de João Paulo Sanches esperava se impor dentro do estádio Olímpico Pedro Ludovico nesta 23ª rodada para iniciar uma reação no segundo turno.

O time conseguiu de impor no primeiro tempo, tanto que abriu o placar aos 32 minutos com Luiz Fernando, mas caiu na segunda etapa e deu muito espaço para o contra-ataque do Bahia. “Fizemos um bom primeiro tempo, mas depois tivemos 10 minutos de frouxidão na etapa final e levamos o empate. Acabamos pagando caro. Tivemos que buscar o ataque novamente para marcar outra vez, mas não conseguimos. Essa instabilidade nos atrapalhou”, disse o treinador.

João Paulo Sanches lamenta empate do Atlético-GO e explica manutenção de Walter
João Paulo Sanches lamenta empate do Atlético-GO e explica manutenção de Walter

A principal reclamação da torcida goiana foi a manutenção de Walter no time titular. O atacante mais uma vez destoou dos companheiros e produziu muito pouco do que sabe. “Em relação ao Walter, nós estávamos na busca pelo segundo gol e eu fiz a opção de colocar o Alison para mais cabeceio e mais presença de área e para o Walter flutuar um pouco mais, abrindo o Jorginho na esquerda e tendo o Niltinho pela direita. A opção por deixar o Walter em campo até o final foi pela qualidade dele para reter a bola. Precisávamos ficar no campo de ataque”.

Uma cobrança de falta na entrada da grande área foi a única finalização de Walter contra o goleiro Jean, que trabalhou bastante, mas não precisou fazer nenhum milagre para saltar o Bahia. O Atlético-GO segue na lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 19 pontos, enquanto o Coritiba, primeiro time fora da zona de rebaixamento, tem 27. No sábado, às 21 horas, o time enfrenta a Ponte Preta em Campinas, no estádio Moisés Lucarelli.