A caminho da Série B, Atlético-GO demite treinador Doriva

A gota d'água para a diretoria rubronegra foi a goleada sofrida para o Sport, por 4 a 0, na última quinta-feira

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 21 (AFI) - A 15ª rodada do Campeonato Brasileiro fez sua quarta vítima no início da tarde desta sexta-feira. Depois de Pachequinho (Coritiba), Roger Machado (Atlético-GO) e Alexandre Gallo (Vitória), chegou a vez de Doriva perder o emprego. A gota d'água para a diretoria do Atlético-GO foi a goleada sofrida para o Sport, por 4 a 0, em Recife, na última quinta-feira.

Doriva comandou o Atlético-GO em dez jogos, com sete derrotas, dois empates e apenas uma vitória
Doriva comandou o Atlético-GO em dez jogos, com sete derrotas, dois empates e apenas uma vitória

Doriva foi anunciado como substituto de Marcelo Cabo no dia 7 de junho e fez sua estreia na derrota para o Cruzeiro, por 2 a 0, pela sexta rodada do Brasileirão.

Depois disso, o treinador comandou o Atlético em outras nove oportunidades, acumulando seis derrotas, dois empates e apenas uma vitória.

SALVADOR DA PÁTRIA

Agora, a diretoria rubronegra vai em busca de um "salvador da pátria" para a sequência do Brasileirão.

Enquanto não define o substituto de Doriva, o Atlético será comandado de forma interina pelo auxiliar-técnico do clube, João Paulo Sanches. Ele é quem deve estar no banco de reservas neste domingo, contra o Botafogo, às 19 horas, no Estádio Olímpico, pela 16ª rodada.

A situação do Atlético é bastante delicada e a cada jogo que passa o time se aproxima mais do rebaixamento para a Série B. Com apenas oito pontos em 15 jogos - duas vitórias, dois empates e 11 derrotas -, o Dragão amarga a lanterna o Brasileirão. A diferença para o Atlético-PR, primeiro fora da zona da degola, é de nove pontos.

PORTAL FI HAVIA AVISADO
Por ocasião da contratação de Doriva por parte do Atlético, o Portal Futebol Interior já havia alertado que era temerária e que acabaria levando a equipe de Goiânia ao rebaixamento, tal qual ele havia feito ano passado no Santa Cruz.

A temerária contratação só aconteceu por capricho do homem forte do futebol do Dragão, Adson Batista, que tem amizade com Doriva, com quem jogaram juntos na Anapolina.

 
 
" />