América-MG honra salários de funcionários e nega atitude drástica durante pandemia

O clube é um dos poucos que não rescindiram contratos seja com atletas ou funcionários

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 19 (AFI) - Atual líder do Campeonato Mineiro e postulante ao acesso à elite do futebol nacional, o América Mineiro ressaltou o momento difícil para todos os clubes devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, mas negou tomar providências drásticas, principalmente, em relação a rescisão contratual ou até mesmo corte de salários.

Em contato com o Portal Futebol Interior, a assessoria de imprensa do América explicou com detalhes o posicionamento do clube em meio à pandemia. Diferente do que foi publicado na última quinta-feira, a direção do Coelho negou qualquer tipo de crise financeira e afirmou estar honrando o contrato de todas as pessoas com vínculo ligado ao clube.

O direito de imagem dos jogadores foram suspensos, em comum acordo, e serão renegociados, assim que a situação se normalizar. Os salários seguem sendo pagos em dia e sem redução salarial. Caso haja necessidade de fazer algum corte, o América deixou claro que será mínimo e em comum acordo com os atletas. A diretoria tem conversado diariamente com os líderes da equipe para esclarecer dúvidas e apresentar o ponto de vista do clube nesta situação.

Com base na MP 936, o América suspendeu os salários de alguns funcionários, incluindo atletas das categorias de base e do futebol feminino. Esse aporte é válido por 60 dias. Aqueles que não receberem o valor líquido de seu salário oferecido pelo Governo, vem tendo a renda completada pelo próprio clube, em alguns casos acima do mínimo permitido

América segue se preparando para o retorno do Mineiro. Foto: Daniel Hott
América segue se preparando para o retorno do Mineiro. Foto: Daniel Hott
Para quem não sabe, a MP libera as empresas a negociarem com seus funcionários de carteira assinada a suspensão de contratos por 60 dias. Com isso, o governo paga um benefício de até 100% da parcela do seguro-desemprego, um direito do trabalhador quando é demitido.

O Governo trabalha para prorrogar o programa, uma vez que o Brasil é um dos epicentros do novo coronavírus neste momento. Caso a decisão seja aprovada, o América deve seguir à linha e prorrogar a suspensão de contrato, sem deixar de complementar com o salário de seu funcionário. Vale lembrar que, quando uma empresa suspende o contrato, assim que a situação normalizar, não poderá demitir seu funcionário por mais 60 dias, servindo como uma espécie de seguro para o trabalhador.

CAMPEONATO MINEIRO
O América Mineiro já retomou às atividades visando o retorno do Estadual. A equipe profissional ainda é a única nesse processo. A diretoria informou que o próximo deverá ser a Sub-20, até para servir de aporte ao principal.

A Federação Mineira de Futebol prevê retomar o campeonato no dia 26 de julho. A proposta foi encaminhada para o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), que deverá dar um parecer nos próximos dias.