Alemão: Witsel deixa time chinês e acerta com o Borussia Dortmund

O jogador revelou que após a Copa do Mundo tinha desejo de retornar ao futebol europeu

por Agência Estado

São Paulo, SP, 06 - O Borussia Dortmund anunciou oficialmente nesta segunda-feira a contratação do meio-campista belga Axel Witsel, que deixou o clube chinês Tianjin Quanjian para assinar um contrato de quatro temporadas com o time alemão.

O jogador de 29 anos se destacou atuando como volante durante a Copa do Mundo da Rússia, onde a seleção da Bélgica eliminou o Brasil nas quartas de final e depois fez história com a conquista de um inédito terceiro lugar para o país na competição.

Ao oficializar a contratação, o Borussia Dortmund confirmou que aceitou pagar a multa rescisória de contrato com o Tianjin Quanjian, cujo valor não foi confirmado pelas partes, mas que a imprensa belga informou que seria de cerca de 20 milhões de euros (algo em torno de R$ 86 milhões).

O belga Axel Witsel foi anunciado como novo reforço do Borussia Dortmund para a temporada
O belga Axel Witsel foi anunciado como novo reforço do Borussia Dortmund para a temporada
CHEGA COM MORAL
Witsel fechou acordo para defender a equipe alemã até 30 de junho de 2022 e teve a sua contratação comemorada nesta segunda-feira pelo diretor esportivo do Borussia, Michael Zorc, sendo que a transferência está pendente ainda de alguns trâmites burocráticos junto à Fifa para ser formalmente confirmada como válida pela entidade.

"Estamos muito felizes por ele ter escolhido o Borussia Dortmund. Axel é um jogador com uma grande experiência internacional, que tem todas as habilidades para moldar o meio-campo do Borussia: compreensão tática, poder de ataque, velocidade, criatividade e mentalidade", ressaltou o dirigente, por meio de comunicado no site do clube.

DE VOLTA PARA A EUROPA
O jogador começou a sua carreira profissional no Standard Liège, da Bélgica, e depois passou por Benfica, de Portugal, Zenit, da Rússia, e em janeiro do ano passado foi contratado pelo Tianjin Quanjian. E o atleta comemorou o fato de ter cumprido a sua meta, fixada antes de atuar pela seleção belga em solo russo, que era o de voltar a defender um clube que faz parte do principal centro do futebol mundial.

"Depois da Copa do Mundo, meu objetivo era me mudar da China para a Europa. Estou totalmente feliz e também orgulhoso de poder jogar pelo Borussia Dortmund em breve. Depois da nossa primeira conversa (com dirigentes da equipe da Alemanha), não precisei pensar duas vezes, porque para mim o Borussia Dortmund é um dos melhores clubes do continente. Honestamente, eu não posso esperar para ficar à frente de 81 mil pessoas", completou o belga, se referindo à capacidade máxima do estádio Signal Iduna Park.

O meio-campista acumula 96 partidas disputadas e nove gols marcados pela seleção da Bélgica, que na Copa de 2018 eliminou o Brasil ao vencer o time comandado por Tite por 2 a 1, em Kazan, antes de ser derrotada por 1 a 0 pela França nas semifinais. Em seguida, porém, garantiu a medalha de bronze no Mundial ao bater a Inglaterra por 2 a 0 na decisão do terceiro lugar.

 
 
" />