Com mais de 100 jogos, Márcio Ribeiro alcança quarto acesso pelo Água Santa

Time de Diadema retorna à elite do futebol paulista graças à fusão entre Red Bull e Bragantino

por Agência Futebol Interior

Diadema, SP, 12 (AFI) - O que todos já previam aconteceu: o Água Santa está de volta ao Campeonato Paulista de 2020.

O time de Diadema realizou a melhor campanha na primeira fase da Série A2 deste ano sob comando de Márcio Ribeiro, com 31 pontos em 15 jogos, e ficou 10 à frente de Santo André e Internacional de Limeira, clubes que carimbaram o acesso.

O treinador, agora, alcança retrospecto de um acesso por cada passagem, num total de quatro, saindo da Segunda Divisão do Campeonato Paulista em 2013 e alcançando a elite estadual em 2016.

Márcio Ribeiro alcança quarto acesso pelo Água Santa
Márcio Ribeiro alcança quarto acesso pelo Água Santa

Márcio deixou o Netuno em 2016, mas retornou em 2018 como diretor de futebol. Durante o Estadual, o time de Diadema lutou e escapou da zona de rebaixamento. Antes na lanterna da competição, o profissional alcançou duas vitórias, um empate e uma derrota em quatro jogos e se safou.

REPETECO

No início da atual temporada, a diretoria do Água Santa apostou novamente em Márcio Ribeiro. O treinador fez grande campanha e, juntamente com o presidente Paulo Farias, foram os responsáveis pela montagem do elenco, que chegou a alcançar oito jogos de invencibilidade.

"Realizamos grande trabalho na Série A2 e, com todo respaldo da diretoria, comissão técnica e jogadores tiveram todo suporte para fazer ótimo campeonato. Fico muito feliz pelo retorno do clube à elite do Paulista, pois tem um presidente sério e que merece estar jogando em uma divisão com os grandes clubes de São Paulo e do interior", pontuou.

MAIS CONQUISTAS

Além de Barretos e Água Santa, Ribeiro passou por mais de 20 clubes entre São Paulo e outros estados.

No XV de Piracicaba, em 2002, alcançou o quadrangular final da Série A3 acesso com a Ferroviária a Série A-3 de 2004.

No ano seguinte, levou o CSA-AL ao titulo alagoano. Em 2007, chegou ao quadrangular final da Série A3 com o Bandeirante, de Birigui.

Na temporada posterior, foi ao quadrangular final da Série A2 com o União São João de Araras.

Já em 2009, outro grande trabalho: no Taquaritinga, durante a Série A2. Por fim, em 2010, levou o título da divisão de acesso goiano com o Goiatuba, retornando à elite regional.