Apresentador do SporTV paga R$ 396 mil a ex-Corinthians e cobra Editora Abril

André Rizek trabalhava na Revista Placar e assinou matéria, em 2001, sobre suposta venda de drogas nas categorias de base

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - O jornalista e apresentador do programa Seleção SporTV, do Grupo Globo, André Rizek, precisou desembolsar quase R$ 400 mil em indenização a Sérgio Jesus, ex-jogador das categorias de base do Corinthians. Rizek trabalhava na Revista Placar e assinou a matéria "A História dos Aspirantes", em 2001, sobre uma suposta venda de drogas na base de clubes brasileiros.

JORNALISTA ASSUMIU PARTE DA EDITORA

Sérgio foi um dos atletas citados na matéria e entrou na Justiça por danos morais. Em 2013, tanto o jornalista quanto a Editora Abril, dona da Revista Placar, foram condenados a pagar R$ 50 mil. Entretanto, o Grupo Abril entrou em recuperação judicial e não precisou pagar a quantia.

Com isso, André Rizek precisou pagar a indenização por completo, que saltou de R$ 50 mil para mais de R$ 396 mil com juros e correção monetária.

André Rizek (Sentado à esquerda)
André Rizek (Sentado à esquerda)
ABRIL RESSARCE PARTE DO VALOR

Maurício Pessoa, advogado de Rizek, afirmou ao UOL Esporte que o jornalista e o Grupo Abril já vêm negociando o ressarcimento dos valores.

Ainda de acordo com o advogado, a empresa já transferiu recentemente R$ 310 mil para uma conta de Rizek, restando apenas R$ 86 mil para quitar.

Entretanto, este não foi o primeiro processo por causa da reportagem de 2001.

Em processo movido por outro atleta, o advogado afirmou que Rizek pagou R$ 620 mil e a Abril repassou apenas R$ 310 mil. Portanto, a dívida da empresa com o jornalista seria de quase R$ 400 mil.

PAGOU COM AJUDA DE AMIGOS

Rizek só conseguiu pagar a quantia por conta de ajuda de amigos, que fizeram 'vaquinha'. Além disso, pago o valor parcelado desde 2015, quando foi condenado em segunda instância. A última parcela foi paga em agosto e só na última segunda-feira, o juiz Christopher Roisin, da 3ª Vara Cível declarou fim ao processo: "Tendo em vista o integral pagamento do débito e do silêncio do exequente, julgo extinta a presente ação".