Luto! Morre lendário plantão esportivo do rádio brasileiro

Paulo Edson tinha 77 anos e faleceu em decorrência de um enfarte sofrido nos últimos dias

por Agência Futebol Interior

Piracicaba, SP, 10 (AFI) - A semana começa triste para o rádio esportivo brasileiro. Faleceu, na manhã dessa segunda-feira, em Piracicaba, o cronista esportivo Paulo Edson, que se notabilizou nos anos 1960/80 como o principal plantão esportivo do rádio brasileiro tendo atuado nos principais prefixos radiofônicos do Estado de São Paulo.

Paulo Edson tinha 77 anos e faleceu em decorrência de um enfarte sofrido nos últimos dias, além de já vir tendo problemas renais crônicos. Ele será sepultado em São Pedro ainda nessa segunda-feira em cerimônia reservada aos familiares.

"A VOZ DO RÁDIO"
Depois de atuar em emissoras do interior paulista nas cidades de Rio Claro, Araçatuba e Marília, Paulo Edson chegou em São Paulo, em 1964, para trabalhar na antiga e extinta Rádio Difusora de São Paulo e logo depois passou a ser o principal plantão esportivo da Rádio Tupi (AM 1040), já extinta, e que na época era conhecida por ter consagrados cronistas esportivos e acompanhar todos os jogos da loteria esportiva.

Paulo Edson se consagrou como plantão esportivo na fase de ouro do rádio esportivo
Paulo Edson se consagrou como plantão esportivo na fase de ouro do rádio esportivo
Conhecido como "a voz do rádio", Paulo Edson chegou à Rádio Bandeirantes (AM 840) nos anos 1970 e passou a apresentar programas esportivos também da TV Bandeirantes, além de continuar sendo plantão esportivo. A figura do plantão era valorizada por apresentar resultados de outros jogos que não estavam sendo acompanhados nos estádios por essas emissoras.

Nessa época, o rádio era o único veículo de comunicação que acompanhava, em tempo real, as partidas e Paulo Edson era a referência para várias outras emissoras que ficavam esperando a informação da Rádio Bandeirantes.

EM SÃO PEDRO...
Em 1985, quando a Rádio Record (AM 1.000) voltou a ter programação esportiva, Paulo Edson foi contratado como um dos maiores nomes da equipe, tendo retornado para a Bandeirantes no início da década de 1990.

Nos últimos 20 anos, Paulo Edson fez a opção de retornar para a Região de Piracicaba, residindo em São Pedro, sua cidade natal, onde ocupou vários cargos públicos de relevância na Prefeitura local, além de ter participações esporádicas em emissoras da região.