Imprensa Esportiva: Presidente do SAFESP fala em Coletiva para imprensa paulista

Arthur Alves Júnior fez um pronunciamento de 30 minutos e depois respondeu perguntas dos presentes na sede do SAFESP

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 12/04 - O presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP), Arthur Alves Júnior, recebeu a imprensa de São Paulo para uma entrevista coletiva afim de esclarecer alguns pontos que não foram devidamente explorados após o término do jogo entre Palmeiras e Corinthians, válido pela final do Paulistão 2018. O mandatário do SAFESP, além de confirmar que não houve interferência externa na partida, também falou do desvio de foco que o presidente palmeirense está tendo desde então.

"Não vamos admitir jogar a responsabilidade sobre nosso associado, principalmente quando a ideia é desviar a atenção de um fracasso. O Palmeiras tem um time, no papel, melhor que todos. Uma folha de pagamento que é a mais alta da competição. Tem uma torcida maravilhosa e uma categoria de base sensacional. Por isso, não podemos admitir que o presidente do clube, para desviar o foco do insucesso de seu time contra um adversário especial, como é o Corinthians, repasse a responsabilidade para os árbitros. Nossos associados fizeram um grande jogo e não podem ser responsabilizados pela derrota do Palmeiras", explicou Arthur Alves Júnior.

O presidente do SAFESP também fez questão de afirmar que não houve interferência externa na não marcação da penalidade em favor do Palmeiras.

"As imagens divulgadas pelo Palmeiras não provam nada. Em nenhum momento existe uma conversa entre o representante da Federação Paulista e o assistente que as imagens mostram uma aproximação do Dionízio (Dionízio Roberto Domingos - Diretor de Árbitros da FPF). Na verdade o que aconteceu em relação a demora, foi porque os jogadores não deixavam os árbitros conversarem, o que só foi possível cerca de seis minutos depois", falou o presidente do SAFESP.

Arthur Alves Júnior, em entrevista coletiva na sede do SAFESP para falar da arbitragem da final do Paulistão 2018 - Divulgação
Arthur Alves Júnior, em entrevista coletiva na sede do SAFESP para falar da arbitragem da final do Paulistão 2018
Um terceiro ponto importante da coletiva foi o momento que o presidente do SAFESP falou sobre ameaças, inclusive de morte, que os árbitros e seus familiares vem recebendo desde o dia do jogo.

"Enviamos um ofício para a Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) solicitando esclarecimentos sobre o assunto. Também esperamos que o Ministério Público analise a questão, pois são vidas que estão em risco. O presidente do Palmeiras não pode tomar as atitudes que tomou, porque alguns ignorantes podem fazer loucuras e ele terá que responder por isso, afinal suas declarações acabam incitando os fracos a fazer coisas erradas", falou Arthur, que complementou.

"Sr. presidente do Palmeiras. Por favor. Não tente desviar o foco do insucesso de seu clube para cima da arbitragem. É só analisar quantos chutes seu time deu para o gol. Ou então quantos pênaltis foram jogados para fora. A responsabilidade da derrota pertence a vocês e não aos homens que entraram em campo e dignamente trabalharam direito fazendo uma excelente arbitragem da partida", finalizou Arthur Alves Júnior.

Participaram da coletiva a Rede Globo de Televisão, Esporte Interativo, Rede TV, TV Record, Globoesporte.com e Uol. A coletiva foi transmitida ao vivo, em sua íntegra, pela página do faceboock do Esporte Interativo e antes mesmo de seu término já havia sido visualizada por mais de 92 mil pessoas.

 
 
" />