Luto! Morre em Ribeirão Preto Domingos Leoni, ex-narrador dos anos 1960/70

Sua forma clara e dinâmica de narrar futebol chamou a atenção de emissoras de São Paulo

por Agência Futebol Interior

Ribeirão Preto, SP, 15 (AFI) - O rádio esportivo de São Paulo perdeu um conhecido narrador dos anos 1960/70 neste feriado de Corpus Christ. Morreu em Ribeirão Preto, Domingos Leoni, que trabalhou em grandes emissoras de rádio da capital paulista. Domingos Leoni estava com 78 anos e sofria de algum tempo de mal de alzheimer.

Nascido em Passos, no interior mineiro, Domingos Leoni começou a atuar na região e logo chegou a Ribeirão Preto. Sua forma clara e dinâmica de narrar futebol chamou a atenção de emissoras de São Paulo e Domingos Leoni atuou nas Rádios Gazeta, Record, Jovem Pan e Bandeirantes, onde também passou a fazer programas jornalísticos.
Domingos Leoni, de óculos, o antepenúltimo em pé
Domingos Leoni, de óculos, o antepenúltimo em pé

Domingos Leoni também atuou na televisão e estava à frente de seu tempo e, já no ocasião, era um comunicador "multi-mídia", também fazendo produção de shows de grandes artistas, além de compor músicas famosas como "Só o amor constrói", imortalizada na voz de Wanderley Cardoso.

Em seu melhor momento no rádio esportivo, Domingos Leoni fez muito sucesso na Rádio Bandeirantes de São Paulo (AM 840), trabalhando com craques como Fiori Giglioti, Flávio Araújo, Ennio Rodrigues, Mauro Pinheiro, Luiz Augusto Maltoni, Fernando Solera, Alexandre Santos, José Paulo de Andrade, entre outros.

Antes, na grande fase da Rádio Gazeta (AM 980), era um dos narradores da equipe do consagrado Pedro Luiz.

Domingos Leoni foi enterraado na tarde desta quinta-feira no cemitério Bom Pastor, em Ribeirão Preto.