Emoção marca velório do genial Armando Nogueira no Maracanã

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 29 (AFI) - O corpo do jornalista Armando Nogueira foi velado nesta seguda-feira no salão da tribuna de honra do Maracanã debaixo de muita emoção de familiares, amigos e fãs. O genial jornalista morreu na manhã desta segunda-feira, aos 83 anos, em decorrência de um câncer contra o qual lutava desde 2007.

Veja também:
LUTO: Morre no Rio um dos papas do jornalismo brasileiro

O velório teve início às 13 horas e contou com a presença de pessoas ilustres, como José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, vice-presidente de operações da Rede Globo; o diretor da TV Globo Daniel Filho; os jornalistas João Pedro Paes Leme, Luís Roberto, Luis Carlos Júnior, Boninho, Willian Bonner e Alice Maria; o produtor musical Luis Carlos Miele, o presidente do Fluminense, Roberto Horcades, o cronista e escritor Sérgio Cabral, dentre outros.

Armando Augusto Magalhães Nogueira, filho do jornalista, falou sobre o pai, emocionado. "Nunca tivemos uma relação de pai e filho, foi sempre de amigos. Quando nasci, ele não estava presente. Estava viajando a trabalho. Ele viajava muito, era sempre muito solicitado. E isso despertou em mim o interesse pelo jornalismo. Poucas vezes eu o chamava de pai e ele me chamava de filho. Sempre fomos grandes amigos", disse Manduca, como é conhecido.

Ele explicou ainda o porquê do velório ser realizado no Maracanã. "Aqui era o endereço dele todo o domingo. O presidente do Botafogo me ligou oferecendo o salão nobre do clube, mas eu disse que o Armando era um cronista de todas as torcidas", completou.

O corpo de Armando Nogueira será velado no Maracanã até a manhã desta terça-feira. Depois segue para o cemitério São João Batista, em Botafogo, para o enterro marcado para às 12 horas.