Técnico que já dirigiu 27 times e conquistou vários acessos está pronto para voltar

Aos 58 anos, Luis dos Reis não vê a hora de pegar a mala e voltar à estrada para fazer o que ama: trabalhar no futebol

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 25 (AFI) – Depois de uma meteórica passagem pelo Imperatriz-MA, pelo Campeonato Brasileiro da Série C, o técnico Luis dos Reis está de volta a São Paulo, onde mora sua família. Mas ele não vê a hora de pegar sua mala e continua ar vida “ingrata e contagiante’ de técnico de futebol.

Sobre isso e outros assuntos, aos 58 anos, Reis comentou ao Futebol Interior, um pouco de sua carreira como técnico, após ser jogador rodada no interior de São Paulo. Como técnico ele já dirigiu 27 times e ainda espera seguir adiante, desde que ‘tenha saúde’.

Luis dos Reis e uma vida toda no futebol
Luis dos Reis e uma vida toda no futebol

Início na base do Palmeiras

"Eu parei de jogar futebol e logo em seguida comecei a trabalhar no Palmeiras na avaliação. Com o tempo já recebi uma oportunidade de engrenar nas categorias de base. Passei por quase todas categorias do clube: infantil, juvenil e juniores.

Na minha segunda passagem pelo Palmeiras, passei a ser treinador do time B que era um time que tinha conquistado dois acessos. Estava disputando a Série A2 e eu fui convidado quando voltei da África do Sul”

Reis lembrou as suas boas passagens pelo Marília

"Eu tive três temporadas pelo Marília. Assumi o time na Série A3 em 2013 e conquistamos o acesso. Estávamos em uma situação do descenso e nós conseguimos dentro do trabalho encaixar melhor o time.

Já tínhamos uma qualidade, mas vinha passando um momento de dificuldade e nós conseguimos reunir a turma, conversar bastante, trabalhar muito e conseguimos o acesso!”

Luis Reis e o filho na redação do Futebol Interior
Luis Reis e o filho na redação do Futebol Interior

Um sonho realizado:

"Com o acesso do Marília recebi algumas propostas para atuar fora do país, mas preferi ficar porque era um sonho.

Acredito que é um sonho de todo treinador você poder treinar o time no Paulistão. Na minha opinião é o campeonato mais importante do futebol brasileiro, sem desmerecer os outros estados”.

Acessos na carreira são lembrados com orgulho

"O intuito de uma competição é buscar o acesso. Ou seja, um objetivo que todos querem é o título. Mas querendo ou não os times que eu subi, eu fui o primeiro a subir. Por exemplo, seriam duas vagas, eu subi com a segunda; tinham quatro vagas, eu subi com a primeira.

Então são coisas que relaxam. Por exemplo, eu subi o time na quinta-feira e no sábado já tinha jogo.Então, quer dizer, acabou o jogo com um acesso e para segurar o plantel, até a emoção de todo mundo, é complicado.


Luis do Reis fez história no Marília
Luis do Reis fez história no Marília

Os jogadores relaxaram e nós não tivemos a oportunidade de ser campeões.

O acesso difícil que participei foi pelo Primavera, porque na época eram 62 clubes e só subiam dois. E colocamos o Primavera na Série A3.

Também participei do acesso da Portuguesa Santista e no Marília, tendo dois acessos seguidos".