Após conversa com clube gaúcho, técnico analisa propostas para 2020

Enquanto jogador, Edmilson de Jesus defendeu, por 16 anos, São Caetano, Atlético-GO, São José, Santos, entre outros

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 31 (AFI) - Os campeonatos estaduais continuam a todo vapor, e vários clubes no Brasil já optaram por mudanças em seus comandos,

De olho nesse mercado, o técnico Edmilson de Jesus vem acompanhando algumas divisões paulistas em busca de nova oportunidade, seja ela em São Paulo ou em outros estados.

"Tenho acompanhado alguns jogos das três divisões paulista, mas tenho mantido contatos com dirigentes de outros estados e aguardando algumas situações. Recentemente, tínhamos situação no futebol gaúcho. Infelizmente, acabou não acontecendo", falou o profissional.

Edmilson de Jesus mira realocação no mercado para 2020
Edmilson de Jesus mira realocação no mercado para 2020
No mês de mês de dezembro, Jesus foi consultado por um empresário paulista para assumir o São Gabriel, clube da segunda divisão do Rio Grande do Sul.

Ele, inclusive, tinha tudo acertado para viajar, mas o negócio não evoluiu em conversa com a diretoria.

"Estavámos fechado, mas quando precisava da posição do empresário o negócio emperrou. O importante de tudo isso foi a amizade feita com a diretoria do São Gabriel e o profissionalismo com que eles tratam o profissional", elogiou.

FORA DE CAMPO

Além da vasta experiência no mundo do futebol, muito pela rodagem enquanto atleta, Edmilson é graduado em Psicologia.

Por conta da graduação, utiliza a PNL máster para gerir o grupo - fez cursos especializados em diversas oportunidades pelo Sitrefesp (Sindicato dos Treinadores de Futebol Profissional do Estado de São Paulo), além de curso Internacional de Treinadores.

CARREIRA

Enquanto jogador, Edmilson de Jesus defendeu, por 16 anos, São Caetano-SP, Atlético Goianiense-GO, São José-SP, Santos-SP, Leixões-POR, Araçatuba-SP e Inter de Limeira-SP.

Em 2008, iniciou carreira de treinador, na qual comandou o União Mogi, até passar por Bragantino, Flamengo de Guarulhos, São José, São Carlos FL, América-SP, Santacruzense, Taubaté, Primavera, Mogi Mirim-SP - como assistente técnico na Série B do Campeonato Brasileiro de 2015 - e Água Santa-SP.

Em 2017, assumiu o comando do Atibaia-SP e ainda dirigiu Marília, Juventus, EC São Bernardo, Santa Helena-GO - seu último clube foi o próprio Atibaia, quando livrou a equipe do rebaixamento e brigou até a última rodada pela classificação.