Com muita bagagem à frente da área técnica, Edmílson de Jesus já visa temporada de 2020

Após pendurar as chuteiras, treinador iniciou carreira em 2008 e dirigiu diversos times do interior paulista

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 14 (AFI) - Edmílson de Jesus já começa a focar na próxima temporada. O treinador, antes com proposta para assumir grande projeto com um clube do Amazonas, já analisa outras situações para a temporada de 2020.

De olho no mercado, prestes a se aquecer ainda mais com o planejamento para as competições do ano seguinte, o técnico Edmílson de Jesus tem mantido contato para voltar às atividades.

Com experiência, tem perfil de um treinador bastante exigente em relação ao sistema técnico e nos fundamentos específicos, além de organizar seus comandados dentro de campo buscando o resultado positivo e de saber mesclar experiência com juventude.

Com mercado aquecido, Edmílson de Jesus foca na temporada de 2020
Com mercado aquecido, Edmílson de Jesus foca na temporada de 2020

"O mercado está muito rápido e tenho de estar sempre se atualizando. Neste tempo sem clube, sempre procuro realizar algum curso, seja no lado técnico, tático ou algo envolvido ao futebol", revelou Jesus.

FORA DE CAMPO

Além da vasta experiência no mundo do futebol, muito pela rodagem enquanto atleta, Edmilson é graduado em Psicologia.

Por conta da graduação, utiliza a PNL máster para gerir o grupo - inclusive, fez cursos especializados em diversas oportunidades pelo Sitrefesp (Sindicato dos Treinadores de Futebol Profissional do Estado de São Paulo), além de curso Internacional de Treinadores.

CARREIRA

Enquanto atleta, Edmilson de Jesus defendeu, por 16 anos, São Caetano-SP, Atlético Goianiense-GO, São José-SP, Santos-SP, Leixões-POR, Araçatuba-SP e Inter de Limeira-SP.

Em 2008, iniciou carreira de treinador, na qual comandou o União Mogi, até passar por Bragantino, Flamengo de Guarulhos, São José, São Carlos FL, América-SP, Santacruzense, Taubaté, Primavera, Mogi Mirim-SP - como assistente técnico na Série B do Campeonato Brasileiro de 2015 - e Água Santa-SP.

Em 2017, assumiu o comando do Atibaia-SP e ainda dirigiu Marília, Juventus, EC São Bernardo, Santa Helena-GO - seu último clube foi o próprio Atibaia, quando livrou a equipe do rebaixamento e brigou até a última rodada pela classificação.