Técnico brasileiro revela segredo para revolucionar equipe boliviana

O técnico Ubirajara Veiga mantém uma invencibilidade de 45 jogos da ACF ea Copa Simón Bolívar pela equipe do Destroyers

por Agência Futebol Interior

Ele chegou sem fazer muito barulho, apesar de sua longa carreira como um técnico com 28 anos trabalhando em mais de 30 clubes de diversos países: Brasil, Peru, China, Tailândia, Itália e Uzbequistão. Ele também dirigiu a seleção deste último nas eliminatórias para a Copa do Mundo.

Ubirajara Veiga começou a ver os frutos de seu trabalho no Destroyers depois de três meses de terassumidoa equipe onde logo entusiasmou os torcedores com uma invencibilidade que já está em 45 jogos e que começou em 17 de marco, 2016 . A equipe é líder nos dois campeonatos que disputa; na Primeira A(Estadual)e Copa Simón Bolívar(Nacional B)

Ubirajara Veiga:
Ubirajara Veiga: "O que queremos é ascender" (Foto: Fuad Landívar)
Ubirajara (62 anos), que assumiu o cargo em agosto de 2015, revelou quais säo os seus segredos para manter essa invencibilidadeque deixam perto dos objetivos ,sendo um deles o ascenso a à Liga. Lembrou que nunca antes teve essa quantidade de jogossem perder, mas quase sempre cumpriu os seus objetivos.
Qual é o segredo para manter invicto 45 jogos o Clube Destroyers?

O segredo é a disciplina, as qualidades dos jogadores e da diretoria que tem dando todas as condições para o trabalho. Tem que destacar também a mudança que ocorreu quandocheguei ondeos jogadores do Destroyers faltavam profissionalismo, agora todos são profissionais.

Você tem um ABC para essas conquistas?

Claro que sim , onde é baseado em humildade, disciplina, fé, equilíbrio e inteligencia,usando isso nocomando do Destroyers fiz 65 jogos, com 45 vitórias, 14 empates e 6 derrotas.

O que mudou e quantos novosnomes da equipe?

Mudou pouco estava mesclado com jogadores jovens e experientes. De um anoo outroalteramos de três a quatro jogadores. O importante é que mentalidade do trabalho não mudou, porque estamos convencidos de que só assim se consegue, realizar os sonhos.

A marcar este recorde lhe faltao título?

Sim. No ano passado nós estávamos um passo de alcançar o ACF (que perdemos a descisäo nos pênaltis para a Real América), importante era um inicio de trabalho e hoje melhoramos muito. Agora estamos trabalhando tendo em nossos objetivos ser Campeao do Simón Bolívar ( NACIONAL B) e Primeira 'A' (ESTADUAL). Dos dois o mais importante é Simón Bolívar(NACIONAL B).

Onde teve mais a sua mão para essa transformação?

Na postura para jogar pois futebol deve se praticar com alegria porque o jogador está fazendo o que mais ele gosta. Ter o mesmo espirito de vitoriosos, dando pressão sobre o adversário e jogar em casa ou fora da mesma maneira.

E a disciplina ...

Quando chegueino Clube falei da maneira que gostava de levar a disciplina. Também expliquei aos dirigentes que não aceitaria interferência no meu trabalho .

E sobre os jogadores indisciplinados?

Indisciplinado é o que nao se cuida depois do treino, chega atrasado, falta aostreinos e não treina com garra e vontade. O jogador tem que ser um exemplo, treinar com grande entusiasmo e sentimento; e nas horas de descanso deve ter profissionalismo. Não gosto de quem nao se cuidae não respeita o seu horario de sono. Aquele que não tem disciplina não fica no grupo. Não vou dar nomes, mas tivemos dois casos de jogadores assim, e não ficaram..

Alguma vez você já se aproximou da marca atual de invencibilidade?

Tive 37 jogos sem perder, em Sergipe, Brasil. Mas não é só que conquisto tenho uma equipe que me apóia. No Destroyers, por exemplo, eles são Boris Alvarado (fisioterapeuta), Willian Rojas (stagehand) José Erlan Rodríguez (treinador), Alejandro Villegas (treinador de goleiro), Flavio Villa (médico). Há também os jogadores que aceitam a maneira de trabalhar.

Desde quando começou a acreditar naequipe?

Depois de três meses desde a minha chegada, porque antes que a equipe não venciaaocontrário empatavaou perdia. Foi muito importante os jogadores assimilarem a maneira de jogar que eu gosto.

Esta complicada manter o time motivado?

É uma das coisas que tenho trabalhar sempre. Temos Wálter Castedo, director do Clube Destroyers, que é um psicólogo e também trabalha muito. Eu também uso a minha experiência enfatizando que ainda não ganhou nada e que devemos ter humildade e pés no chäo.

O que destaca?

Nas situações de jogo. No meu caso , observonas vitorias os defeitos e falhasque acontecem,como tambem nas derrotasobservo varias virtudes que acontecem. Nas derrotas também têm coisas boas, como nas vitorias se acha muitos errros, esse é o meu método para manter esse equilíbrio.

Quais são os sonhos para atender as 'cuchuquis'?

Todo dia tenho um sonho a cumprir,que é de realizar o meutrabalho bem feito e dê os frutos desejados.

Qual dos seus jogadores estão prontos para jogar na liga?

Pela forma com que viemos trabalhado desde a minha chegada março 2015, todos estáo prontos para jogar em qualquer equipe da liga.

Alguma vez você já disse aqui invicto pode acabar ?

Invencibilidade , não estou preocupado, nós estamos buscando é ser campeäo. Os jogadores sabem disso e não se preocupam com isso. Claro que é bom ficar invicto por tanto tempo, mas o maior objetivo é chegar à Liga.

Também havia o entendimento com o presidente da Destroyers, Pedro Rivero Jordán?

Sim, porque é semelhante a mim em disciplina e seriedade, isso foi muito importante para conduzir o meu trabalho. É um dos melhores presidentes com quem trabalhei. Na verdade, o gerenciamento completo funciona bem, incluindo Robert Blanco, que faz o diaa diano clube,tambemdirector Wálter Castedo..

Já teve convitespara clubes da Liga?

Respeito o clube que trabalho e tem tido muitos comentários. Masnão dou espaço para isso , só vou pensar em outro clube quando o meu contrato terminar. No momento estou muito satisfeito no Destroyers ,quero é conquistar aascensäo a Liga. Meu contrato termina em agosto e depois vou ver r o que acontece.

Um convite para ser técnico da seleçäo nacional boliviano o atrai?

Fui treinador de uma seleçao ,no país Uzbequistáo onde realizei um grande trabalho. Além disso, a equipe nacional boliviana tem um treinador e eu respeito as pessoas.

Como você conseguiu Destroyers?

Nos países que trabalheifoi pelo meu currículo ,porque não tenho empresárior, meu empresario é Deus. Destroyers foi meu currículo, que convenceu a diretoria

Quantas equipes trabalhou em 28 anos de carreira?

Ao todo são cerca de 30 clubes, maioria destes clubessempre voltei a trabalhar .

O que vem daqui para a frente?

Vamos passo a passo, jogo a jogo. Estamos disputando a ACF e Simon Bolivar, ambos os torneios que temos que enfrentá-los muito difícil. O grupo sabe que nossa equipe não é imbatível e um dia vai perder. Nesse dia se perdemos um jogo, o outro time deve deixar muito desgastado pelo grande esforço feito.

Qual é o melhor jogador do mundo?

Neymar atualmente está em um nível excelente e mostra em sua equipe, Barcelona, e no verde e amarelo. Ney é melhor do que o seu parceiro em Barza, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, do Real Madrid. É claro que há um ano não era o melhor, mas agora é.

O Brasil é um candidato para ganhar a Copa do Mundo de 2018 na Rússia?

É claro, com Tite no comando ,sim. O treinador está fazendo um bom trabalho. Com ele jogamos juntos em meus tempos de jogador é meu amigo. Falamos última vez cerca de meses atrás. Ele é uma pessoa trabalhadora e honesta, e gosta do futebol com alegria.

O que não tolera?

Indisciplina e falsidade.Gosto de ter as coisas mais bonitas que Deus nos deu como sinceridade e transparência.

Como você imagina o final da temporada?

Eu não gosto de pensar no futuro, mas no dia a dia. Se você pensar sobre o que vai acontecer ,causa muito desgaste e que acaba afetando. Eu vivo dia a dia.

Não ganhar um título seria um fracasso?

Não é um fracasso, porque é um trabalho que é muito bem feito. Nem foi falho quando perdemos o título da ACF nos pênaltis. Agora, se olharmos para cada jogo no último torneio da ACF Destroyers mostrou um bom futebol e o está atualmente jogando. Agora, se näo conseguir, temos de aprender a viver com isso, mas não passa pela minha cabeça nem dos jogadores e diretores em não conquistar esse grande objetivo.