Fifa garante licença-maternidade de 14 semanas a jogadoras

Licença-maternidade começará no próximo ano e os clubes ficarão proibidos de demitir as jogadoras grávidas

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 19 (AFI) - O futebol feminino ainda engatinha no planeta bola, mas ainda assim tem feito suas conquistas. A mais nova foi dada pela Fifa. As jogadoras, agora, terão direito a licença-maternidade de, pelo menos, 14 semanas.

Futebol e família. (Foto: Divulgação)
Futebol e família. (Foto: Divulgação)
"Queremos ver mais mulheres jogando futebol e, ao mesmo tempo, terem uma família", disse Sarai Bareman, chefe do futebol feminino da FIFA.

A Fifa irá impor essa obrigação a seus 211 países-membros. A licença-maternidade começará no próximo ano e os clubes ficarão proibidos de demitir as jogadoras grávidas. Dessas 14 semanas, oito serão após o nascimento.

As jogadoras de licença-maternidade ainda serão remuneradas "em pelo menos dois terços de seu salário contratual". Os clubes ainda poderão contratar uma nova jogadora para substituir a grávida, mesmo fora do período de transferência.

Após a licença, os clubes deverão "reintegrar as jogadoras e lhes fornecer suporte médico e físico adequado", disse García.