Aline Pellegrino crê em 'legado maior' com duas sedes no próximo Mundial

Para a Diretora de Futebol Feminino da FPF, duas sedes possibilitam maior movimentação e fomento da modalidade

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 29 - Aline Pellegrino, Diretora de Futebol Feminino da Federação Paulista de Futebol (FPF), comentou sobre a escolha da Nova Zelândia e Austrália, como sedes da próxima Copa do Mundo, em 2023. A FIFA anunciou a decisão na última quinta-feira (25) - a candidatura conjunta venceu a Colômbia. Ela analisou positivamente a escolha de duas sedes para o desenvolvimento da modalidade.

"A expectativa é muito grandes e acredito que teremos uma Copa no mesmo padrão que foi entregue na França, se não for ainda melhor. A questão de duas sedes possibilita movimentar e fomentar o futebol feminino em dois países o que posteriormente traz um legado ainda maior para o futebol mundial", disse.

Já sobre o aumento de equipes na nona edição do Mundial, Aline crê na necessidade de gestão estratégica da FIFA para promover o futebol feminino.

 Foto: Alexandre Battibugli/FPF
Foto: Alexandre Battibugli/FPF
"Minha única dúvida é sobre o fato de ter aumentado o número de seleções para 32, mas vamos ter que esperar até 2023 para ter certeza sobre isso. De qualquer forma, a FIFA tem aproximadamente três anos e um dos pilares do planejamento estratégico global é melhorar e aumentar o número de competições, dando mais condições para que as equipes possam chegar preparadas em todos os aspectos e entregar uma grande Copa do Mundo", explicou.

Por fim, a ex-capitã da Seleção Brasileira vê o Brasil no caminho certo para poder sediar a competição no futuro.

"Acredito que vai acontecer em breve, só o fato da candidatura para 2023 já foi um primeiro passo, e acho que uma Copa do Mundo Feminina no Brasil pode, enfim, mudar a percepção cultural de tantos anos sobre o futebol feminino, então, acredito que é algo extremamente estratégico para enraizar o futebol das mulheres no Brasil", finalizou.

Letícia Denadai, Especial para o site da FPF, Sob supervisão de Luiz Minici