Ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus encara a sua primeira decisão no Benfica

A equipe portugeusa ecanara o PAOK, da Grécia, em jogo único por uma vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões

por Agência Estado

Campinas, SP, 15 (AFI) - O ex-técnico do Flamengo, o português Jorge Jesus, já encara a sua primeira decisão no retorno ao futebol europeu. O Benfica terá pela frente o PAOK, da Grécia, nesta terça-feira, fora de casa, em jogo único pela vaga no último playoff antes da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. É vencer ou vencer.

A equipe de Lisboa mudou de status com o retorno do treinador, que decidiu deixar o Flamengo após um casamento que rendeu cinco títulos, entre eles a Copa Libertadores e o Campeonato Brasileiro. O investimento na janela de transferências foi de R$ 370 milhões.

Os recursos para todas essas negociações vieram da emissão de títulos de sua dívida na Bolsa de Valores, entre junho e julho. A procura superou a oferta e em vez de arrecadar o equivalente a R$ 330 milhões, como era esperado, a equipe conseguiu cerca de R$ 460 milhões. Após descontos com comissões, impostos e consultoria, restou para o Benfica ter à disposição R$ 320 milhões.

Jorge Jesus levou do Brasil o meia Pedrinho, ex-Corinthians, o atacante Everton Cebolinha, ex-Grêmio, e o lateral-direito Gilberto, ex-Fluminense. Outro reforço de peso foi o zagueiro Jan Vertonghen, ex-Tottenham e titular da seleção da Bélgica.

Agora, o Benfica tenta provar em campo que o investimento não foi em vão. Por causa da pandemia do novo coronavírus, que interferiu diretamente no calendário, o time português terá de vencer como visitante após sorteio realizado pela Uefa para definir o mandante do jogo único.

"Quando jogamos uma final, normalmente é sempre fora do seu país. Esta é uma final. Existe um expectativa pela minha história aqui. Quando cheguei ao Benfica o objetivo era ser campeão nacional. Agora é ir o mais longe possível nas competições europeias", afirmou Jorge Jesus. "Onde vamos chegar? Não sabemos. Queremos chegar o mais longe possível? Queremos. Até onde? Até onde nos deixarem. Ninguém vai tirar a nossa ambição".

O técnico brincou com a situação que viveu recentemente quando esteve no comando do Flamengo. Ele minimizou o problema de ter um jogador do elenco contaminado pelo novo coronavírus e reagiu com bom humor ao relembrar que durante a passagem recente pelo futebol brasileiro chegou a ter um problema ainda maior.

"Para mim não é nada de novo. No Brasil tive 11 jogadores no Flamengo. Não tem problema nenhum, desde que as coisas sejam bem feitas. Os protocolos não podem fugir do testar semanalmente todos os atletas, que é o que o Benfica faz", comentou o técnico.

O jogador contaminado no Benfica é o goleiro belga Mile Svilar, que desfalca a equipe nas próximas partidas.