Ex-zagueiro argentino detona Lazaroni "besta" e Mozer "assassino"

Argentina, naquela oportunidade, superou o Brasil por 1 a 0 e avançou às quartas de final

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) - Sebatisão Lazaroni, técnico da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1990, deixou o zagueiro Mozer no banco no confronto ante a Argentina pelas oitavas de final. A opção foi comemorada pelos hermanos, mas ainda assim, Oscar Ruggeri, zagueiro argentino, usou palavras fortes para descrever ambos.

"Esse assassino chamado Mozer, ele nos dava medo! Ele usava umas travas grandes e nesse dia deixaram ele de fora. Quando disseram que Mozer não jogava, queríamos abraçar o técnico do Brasil (Sebastião Lazaroni). Esse cara era uma besta", comentou o ex-jogador da Seleção Argentina ao Resenha Espn.

Palavras nada gentis. (Foto: Reprodução)
Palavras nada gentis. (Foto: Reprodução)
A Argentina, naquela oportunidade, superou o Brasil por 1 a 0. O gol de Caniggia eliminou o Brasil. Os argentinos seriam vice-campeões ao perderem a decisão para a Alemanha.

Ruggeri foi um dos maiores zagueiros da Argentina. Campeão na Copa do Mundo de 1986 e vice em 1990, ele ainda foi bicampeão da Copa América, além de ter defendido River Plate, Boca Juniors e Real Madrid.